De olhos fechados, com inspirações e expirações profundas e muita entrega é possível realizar uma viagem transformadora: o encontro com o próprio “eu”, assim é a yoga. Originária da índia, a prática significa “união e religar”, ou seja, conectar a consciência individual com a coletiva e universal para que assim, o indivíduo se sinta integrado ao universo.

Encarado como uma forma de ver e viver a vida com preceitos éticos e norteadores consigo e com os outros, a yoga tem como principal objetivo acalmar a mente para que o praticante perceba o que acontece a partir de então. Ao levar em consideração o modelo de vida adotada por grande parte da população nos dias atuais com a bomba de informações recebidas a todo o momento, aquietar os pensamentos pode ser tarefa difícil para algumas pessoas.

“Geralmente estamos com nossa mente no futuro ou no passado, imaginando as situações que virão ou ficamos lembrando de coisas que já aconteceram, contudo, poucas vezes nos mantemos no agora, que é o único momento que existe. O futuro é uma pretensão, uma expectativa que pode nem acontecer, não é real, enquanto que o passado já foi e nós não temos nenhum poder sobre ele”, explica a instrutora de Hatha Yoga, Vanessa Volkweis.

Embora existam diversas vertentes dentro da prática, a instrutora destaca que todas levam para o mesmo caminho, a autopercepção. Entre as diferentes correntes do yoga, algumas são mais procuradas como a Ashtanga Yoga, Iyengar Yoga, Powe Yoga, Sivananda Yoga e Kundalini Yoga, entre outras. “A que eu trabalho utiliza o corpo como instrumento para a autopercepção, assim, o Hatha Yoga é um conjunto de feramentas para o desenvolvimento da atenção plena, para a pessoa se manter no momento presente”, disse Vanessa, sobre uma das vertentes mais praticadas no Brasil.

“A magia do Hatha Yoga acontece com a integração entre a respiração, a postura e a consciência no momento presente. Assim, da mesma forma que trabalhamos o físico, também buscamos por uma mente mais estável e receptiva ao olhar para si próprio e perceber quem você é, quais suas limitações e potencialidades”, ressalta a instrutora.

Benefícios da yoga ganham cada vez mais certificação da ciência
Aos poucos, a yoga ultrapassa as barreiras das abordagens espirituais e filosóficas e ganha cada vez mais espaço no campo da ciência. Com diversos benefícios comprovados, a procura pela prática aumenta ao passo que a sociedade busca tranquilidade em meio a tantos estímulos, seja por meio da era da informação com uso excessivo das tecnologias ou por pressões diárias que surgem em casa e no trabalho.

“De alguma forma, as pessoas estão percebendo que isso não é normal e estão buscando um novo estilo de vida que traga novas percepções de mundo de si mesmas porque tudo parte da mente. Se as coisas não estão bem na nossa cabeça, o corpo vai somatizar em doenças como ansiedade, depressão e dores crônicas, nesses casos, a yoga ajuda na redução de danos”, explica Vanessa.

Por que praticar Yoga?
De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Yoga, ela está entre as principais práticas complementares de saúde e já possui mais de 600 mil praticantes no Brasil. Entre seus maiores benefícios está a capacidade de reduzir o estresse e aumentar a saúde física. Conheça outros motivos para praticar a yoga:

Reforça a memória: o corpo também passa a responder positivamente aos estímulos da yoga, já que ela contribui para a melhora na circulação sanguínea. Isso proporciona um melhor funcionamento do cérebro e um aumento na sua capacidade de memória, habilidade que é fundamental.

Promove condicionamento físico: os exercícios, técnicas e posturas desta atividade podem melhorar a resistência e fortalecimento dos músculos, de forma mais ou menos intensa, a depender do estilo e modalidade do yoga praticado.

Melhora o sono: além de causar relaxamento e tranquilidade, facilitando o sono, o yoga aumenta a produção de melatonina, hormônio que regula o sono, deixando-o com mais qualidade e profundidade.

Alivia dor crônica nas costas: Há estudos que relacionam a prática de yoga ao alívio de dores em pessoas com artrite, fibromialgia e dor nas costas.

“Eu vejo a yoga como uma filosofia de vida”
Conforme instrutora de yoga Vanessa Volkweis, as motivações que levam as pessoas para essa prática são variadas, entre elas problemas com relação à postura, condicionamento físico e a busca por equilíbrio da mente, como foi o caso da analista de materiais Maria Pacheco, 23.

“Busquei trazer para o meu dia a dia a tranquilidade que essa prática proporciona, onde ela ajuda a desacelerar e nos faz olhar para si através do corpo e da mente, eu vejo a yoga como uma filosofia de vida”, disse Maria.

E um ano de prática, ela afirma que as mudanças a partir da yoga foram percebidas no dia a dia. “Quando estou diante de situações estressantes, passei a perceber o momento certo de parar e respirar e conhecer o meu limite”, completou Maria Pacheco.

Conheça algumas das principais posições ou Asanas do Hatha Yoga

Adho Mukha Svanasana – Postura do Cachorro de cabeça para baixo

Esta é uma postura de transição, executada várias vezes durante uma aula de Yoga no modo Vinyasa (sequência de asanas sem interrupções ou pausas). Ela de fato lembra um cachorro de cabeça mais baixa, dando aquela espreguiçada gostosa depois de uma soneca básica.

Utthita trikonasana – Posição do triângulo

A utthita trikonasana é uma posição de alongamento lateral que promove benefícios através da concentração e esforço físico para se manter a formação do triângulo.

Bhujangasana – Posição da cobra

Deitado de bruços com os braços flexionados, antebraços no chão paralelos ao corpo, mãos espalmadas no chão embaixo dos ombros e pernas ligeiramente separadas, essa posição abre as costas, tórax, ombros, coluna e músculos abdominais.

Virksasana – Posição da árvore

A Virksasana é uma das asanas mais conhecidas da Hatha Yoga. É uma posição de equilíbrio, onde as pernas simbolizam o tronco e os braços são os ramos da árvore.

Deixe seu comentário