Foto: banco de imagens

Gostosa, fácil de preparar, barata e saudável. Essa é a pipoca. Nessa época de frio, seja doce ou salgada, é opção de lanche para pessoas de todas as idades. E isso é ótimo. De preferência se feita com temperos que agreguem sabor ao alimento sem acrescentar sódio ou açúcar em excesso. E acredite: tem como fazer isso. Basta ser criativo.

Você AMA a pipoca do cinema? De preferência a daquelas redes que colocam manteiga derretida? Muita gente não abre mão dessa iguaria na hora da sessão. Mas saiba, primeiro, que aquilo não é manteiga e sim um óleo vegetal com sabor de manteiga. E que isso faz multiplicar as calorias. Uma xícara de pipoca estourada sem sal ou açúcar tem pouco mais de 30Kcal. Mas, se você pedir a pipoca grande com manteiga do cinema estará ingerindo mais de 900kcal. Precisa ficar sem? Claro que não. Mas consuma com moderação.

A pipoca na nossa alimentação é uma herança indígena. O nome “pipoca” é de origem tupi e significa “estalando a pele”. O hábito de estourar o milho já existia no Brasil muito antes dos europeus chegarem aqui.

Sabe aquela casquinha fina e dourada que fica no grão de pipoca? Ela é rica em antioxidantes. Pesquisadores da Universidade de Scranton (EUA) já comprovaram que o milho estourado possui mais antioxidantes do que muitas frutas e legumes. Já a parte branca e crocante tem amido. É uma combinação super saudável.

A pipoca é rica em fibras, vitaminas do complexo B, magnésio e manganês. Isso a torna favorável para regularizar o fluxo intestinal e reduzir os níveis de colesterol. Como ela auxilia na regulação da quantidade de açúcar no sangue, é ótima alternativa de lanche para quem tem diabetes.

Nenhum desses benefícios é válido, porém, para quem usa a pipoca de micro-ondas. É que junto do milho, os fabricantes colocam na embalagem gordura vegetal, sal e elementos químicos que prejudicam a saúde de quem consome. Prefira a pipoca de panela.

Quer comer pipoca sem culpa? Capriche nos ingredientes que usa na preparação. É indicado utilizar pouco óleo no fundo da panela ou estourar a pipoca no vapor, com água ao invés da gordura. Outra dica é optar pelo azeite de oliva. Para saborizar, ao invés dos tradicionais açúcar refinado, achocolatado ou sal, opte por itens como açúcar mascavo ou demerara, baunilha e canela nas preparações doces e, orégano, alecrim, páprica ou até uma pimentinha nas salgadas. Teste e encontre a sua receita favorita.

Deixe seu comentário