turismo, Cisne Branco, rio Jacuí, passeio, Santa Cruz do Sul
turismo, Cisne Branco, rio Jacuí, passeio, Santa Cruz do Sul foto: Eduardo Scaravaglione/Divulgação

Pelo Rio Jacuí. Cisne Branco definiu as datas de 8 e 9 de abril para a retomada do roteiro hidrorrodoviário

Estudos já diagnosticaram que o Vale do Caí e arredores têm um potencial turístico pouco explorado, mas a empresa proprietária do barco Cisne Branco, de olho nesse filão, retoma em abril, nos dias 8 e 9, o roteiro hidrorrodoviário Porto Alegre-Santa Cruz do Sul. O diferencial do passeio é o Jacuí e suas ilhas — algumas delas situadas na cidade vizinha de Triunfo, como a histórica Ilha do Fanfa, onde ocorreu em 1836 a Batalha do Fanfa, um dos principais combates da Revolução Farroupilha. Entre o Centro de Montenegro e o Jacuí são cerca de 25 quilômetros de distância, em linha reta.

“O objetivo do passeio é proporcionar um maior contato das pessoas com a natureza e as paisagens da região, disponibilizando um roteiro especial com navegação pelo Rio Jacuí, onde se conhece uma das eclusas de nosso Estado e, depois, aproveitando Santa Cruz”, explica a proprietária da embarcação, Adriane Hilbig.

Segundo ela, esse roteiro é o único no RS que conjuga dois meios de transporte, barco e ônibus e, com isso, oferece turismo de qualidade e inovador.

“Recentemente, a ONU declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, então acreditamos que este seja um bom momento para incentivarmos o turismo náutico no Rio Grande”, ressalta.

A programação tem início às 7h do dia 8 de abril com embarque no Armazém B3 do Cais do Porto, em Porto Alegre. Haverá serviço de lanche da manhã e almoço a bordo. A navegação pelo Jacuí garante passagem pela Ilha do Lage, Ilha da Ponta Rasa, Ilha do Fanfa, Granja Carola, Colônia Penal General Daltro Filho, Charqueadas e São Jerônimo até chegar à localidade de Santo Amaro, em General Câmara, onde termina o trecho hidroviário. É ali também que se situa a barragem eclusada de Amarópolis, obra construída com mecanismos que regulam o volume das águas do Jacuí. A sua função é aumentar o estirão navegável nos períodos de estiagem e conter o ímpeto do rio durante as cheias, amenizando os efeitos das enchentes na Grande Porto Alegre.

Roteiro se estende até Santa Cruz do Sul
Após a chegada à Vila de Santo Amaro, em General Câmara, os viajantes embarcam em um ônibus e dali seguem por rodovia até Santa Cruz do Sul. Com cerca de 80 quilômetros, o trecho passa pelos municípios de Vale Verde e Passo do Sobrado. Ao desembarcar na terra da terceira maior Oktoberfest do mundo, o grupo fará um breve tour pela cidade e depois se acomoda no hotel Charrua, no Centro. O programa prevê, ainda, tarde livre e noite reservada para um jantar típico alemão.

No domingo, dia 9, a manhã é livre. Os hóspedes desocupam o hotel e saem para o almoço. O retorno a Porto Alegre se inicia à tarde, mas apenas por ônibus, com previsão de chegada às 18h.

Durante a estada em Santa Cruz do Sul, o passeio inclui a Catedral de São João Batista em estilo Gótico, o Parque da Santa Cruz e a Gruta dos Índios.

Saiba mais
– Valor: por pessoa, o custo é R$ 698,00 à vista ou três vezes de R$ 250,00.
– Serviços incluídos: navegação no Cisne Branco de Porto Alegre até a Vila de Santo Amaro e transporte de ônibus na parte terrestre do roteiro; uma diária de hotel com café da manhã, sem extras; visitas do programa; refeições (sem bebidas), como lanche da manhã a bordo, almoço e jantar do primeiro dia e almoço do segundo dia; guias e coordenadores. Reservas pelo (51) 3224.5222.

Deixe seu comentário