Maria Izabel é a idealizadora e organizadora da Rua da Poesia. Foto: arquivo Jornal Ibiá

Cultura. Esta é a sétima edição do evento, que ocorre no bairro Ferroviário

O evento literário Rua da Poesia chega à sétima edição às 23h59min dessa sexta-feira, 8, na rua Castro Alves, paralela à Osvaldo Aranha, e termina apenas às 23h59min do dia 9, trazendo consigo muita conversa e reflexão sobre discriminação, racismo, liberdade, igualdade e, claro, a poesia.

Não é à toa que as atividades ocorrerem nessa rua em específico. Esse movimento vem, há seis edições, homenageando Castro Alves, que foi um grande poeta brasileiro. Mas não se tem apenas um homenageado nesse dia. O evento reconhecerá também um artista montenegrino, que será divulgado apenas na atividade. “A partir do horário marcado, no dia 8, quase à meia noite, se reúnem os participantes em cortejo, cantando para a abertura, desde os primeiros minutos do dia 9, e assim, segue até as 2h, aí se tem um repouso até as 8h, que é quando reiniciam as atividades.”, conta a organizadora do evento, Maria Izabel Vargas da Silva.

A rua passa a ser um encontro poético, com as mais diversas atividades, como poesias em cordel, poesias gaúchas, apresentação da Comunidade Quilombola Morada da Paz, que está prevista para 16h e a presença de um grupo de música e poesia com a poeta Odara.

A programação cultural é vasta, contando ainda com sessões de Yoga e o recolhimento de doações de material escolar para o colégio da comunidade Morada da Paz. Alimentos, bebidas e também artesanatos estarão à venda durante o evento, enquanto autores de livros de poesia poderão autografá-los e vendê-los.

Deixe seu comentário