MAM conta, no andar térreo, com saguão de entrada e Galeria Ênio Pinalli

Em uma década de existência, 171 exposições de artistas nacionais e estrangeirosforam realizadas, com público visitante contabilizando 161 mil
Nesta quinta-feira, 4, o Museu de Arte de Montenegro (MAM) realiza solenidade de aniversário, às 19h, na Estação da Cultura, sala 1. O evento, que é restrito a convidados, comemora uma década de consolidação na cidade. E nesse período, o Museu já abrigou mostras individuais e coletivas, artistas montenegrinos, do Estado, do Brasil e exterior.

Sua criação foi em 1 de setembro de 2008, através da Lei n°4.940. Nela, o acervo da pinacoteca passou a ser integrado ao MAM.
De acordo com a diretora de Patrimônio Histórico e Cultural (DIPAHC), Simone Schardong, o museu de arte diz muito sobre a valorização do patrimônio histórico e artístico montenegrino. “Pois essa é a essência de sua missão. O MAM é guardião de um acervo que revela a identidade artística de nossa região, divulgando-a no intuito de disseminar a importância da arte no contexto histórico, social e cultural de nossa cidade. Através de exposições e atividades voltadas à socialização da arte, a comunidade tem acesso a obras desde artistas montenegrinos a reconhecidos em âmbito nacional e internacional”, pontua.

Simone ainda relata que em média 20 exposições anuais aconteceram nos salões principais, espaços alternativos e extra-muros, nesse período. “O acervo acumula um total significativo de obras, todas adquiridas através de doação. Destaque especial é dado para as obras e coleções Ênio Pinalli, acervo Érico Santos, Danúbio Gonçalves, Renato Rosa, Loide Schwambach, Chico Stockinger e artistas montenegrinos”, salienta. “Os museus são cultura viva, e por isso precisam não só salvaguardar acervos, mas dar vida a eles, através de exposições, eventos e atividades voltadas à valorização e divulgação dos mesmos. Diante disso, nosso compromisso com a comunidade montenegrina é tornar a arte um fator integrante e presente no cotidiano de todos”, completa.

Estrutura Física
Duas salas de exposição
Biblioteca
Sala para o acervo e restauração
Andar térreo
Galeria Ênio Pinalli
Saguão de entrada
Administração da DIPAHC
Espaço para cafeteria
Subsolo
Banheiros
Sala para ateliês e reuniões
Almoxarifado

Deixe seu comentário