Diversos poemas e poesias de artistas negros brasileiros foram lidos no sarau

Leituras de textos, poesia, música, e muita discussão. Em comemoração aos 11 anos da Central Única das Favelas (CUFA) em Montenegro, na noite dessa segunda-feira, 9, ocorreu o Sarau da Cufa, no Mocambo da Central. Dedicado a escritoras e escritores negros, o evento debateu questões como representatividade e resistência.

Após a apresentação de um vídeo sobre o assunto, o jornalista e coordenador geral da Cufa Montenegro, Rogério Santos abriu o Sarau lendo um poema de Oliveira Silveira que, segundo ele, abriu muitas portas para ele. “A cultura, o hip hop, isso é a grande voz dos negros e da favela. A poesia, a questão de relatar e denunciar as dificuldades, faz parte e é muito importante”, diz.

De acordo com Rogério, o espaço onde aconteceu o evento, Mocambo da Cufa, tem um sentido de resistência para a comunidade. “Isso foi um grande debate que houve, até para conseguirmos conquistar algo. Nós sermos a voz e ter um espaço do pessoal da periferia no Centro da cidade é um desses passos”, explica ele.

Dentre os diversos convidados, o poeta e cantor Bruno Negrão, de Porto Alegre, participou com suas letras e deu um show no Slam. Pela primeira vez na cidade, o jovem parabenizou o evento e elogiou o espaço da Cufa. “Às vezes parece que Porto Alegre está mais atrás do que o pessoal do interior. Quanto mais a gente vai para o interior, nós percebemos que não temos tanta estrutura e apoio”, afirma.

Programação dos 11 anos da Cufa
– 11/09 ás 19h30min
Encontro das Pretas “De mãe para filha e de filha para mãe”, com a artista plástica Regina Helena e com a psicóloga Letícia Santos.
Local: Mocambo da CUFA, rua Cel Antônio Inácio, 549, bairro Centro.

– 12/09 às 15h
Chá “Não soltamos as mãos”. Aniversário do Núcleo “Maria Maria” da CUFA Montenegro.
Local: Associação Comunitária da Vila Esperança

Deixe seu comentário