Depois de oito anos de expectativa, a Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira retornou ao seu prédio original, localizado na rua Capitão Cruz. Nessa terça-feira, 29, a Administração Municipal realizou o ato de entrega do prédio reformado e pronto para receber os montenegrinos. Entretanto, devido ao feriado de Ano Novo, a Biblioteca estará aberta para a população a partir da próxima segunda-feira, 4 de janeiro.

Diferente da acomodação anterior, na estrutura do antigo restaurante do Parque Centenário, o prédio no Centro de Montenegro está equipado com todas as necessidades de uma biblioteca. Com ambiente climatizado, acessibilidade e cortinas blecautes, o espaço conta no primeiro andar com sala infantil, sala para o museu literário, uma parte o acervo, sala de reunião, banheiros e cozinha para os funcionários. No segundo andar, é onde a magia acontece. Todo o acervo está disponível para que seja conferido e levado para casa. Ao todo são 50 mil exemplares.

Diretora Ana Valdeti está há sete anos na Biblioteca

Personalidade própria
Logo na entrada o prédio já está com uma “cara nova”. A atual diretora da Biblioteca, Ana Valdeti Martins, conta que o desejo de criar uma identidade para o local foi concluído. Há três quadros com os locais onde a Biblioteca Pública passou – Ramiro Barcelos, Olavo Bilac e Cap. Cruz -, além de fotos do Hélio Alves de Oliveira e do patrono. Na escada para o segundo andar também há uma homenagem aos diretores que passaram pela Biblioteca.

Há sete anos trabalhando na Biblioteca, Ana Valdeti, se emocionou com a entrega do prédio reformado. “Foi um trabalho incansável de muitos colegas, e para os meus parceiros da biblioteca eu não tenho palavras. [..]Eu fico muito feliz de deixar os meus colegas nesse prédio, com tudo colocado”, diz.
A secretária municipal de Educação (Smec), Rita Carneiro Fleck, ressaltou o trabalho realizado pela diretora e todos os funcionários da biblioteca no antigo prédio. “É momento de conquista do espaço que é de merecimento da biblioteca, e principalmente, de não deixar morrer essa chama da leitura, esse encantamento por esse espaço”, fala.

Também presente na entrega, o prefeito Kadu Müller, agradeceu e parabenizou todos aqueles que ajudaram para que a biblioteca retornasse para a rua Capitão Cruz. “Esse é um momento importante que eu particularmente como gestor do município tinha um compromisso firmado com a comunidade de entregar a biblioteca, e hoje é o ato oficial de entrega da biblioteca para a comunidade”, fala. Kadu ainda relatou que o sentimento que fica é de dever cumprido, por realizar o que estava proposto.

Com permissão de uso de 25% da capacidade do local, segundo os protocolos de prevenção ao novo coronavírus, 25 pessoas poderão transitar pela nova Biblioteca simultaneamente. A atual direção da Biblioteca alega que a definição do horário de funcionamento do órgão público será definida pela futura administração, mas de acordo com representantes do futuro governo Zanatta é provável que a biblioteca funcione no horário administrativo da prefeitura: das 8h às 12h e das 13h30 às 16h30, mas que qualquer mudança será oficialmente anunciada próxima semana.

PPCI foi um grande problema
Foram muitos entraves e adiamentos para a liberação do complexo da biblioteca, que inclui o Teatro Roberto Atayde Cardona e a Fundarte. Segundo a secretária Rita, o que estava faltando era à aprovação final do Plano de Prevenção contra Incêndios, o PPCI. “Como a Fundarte é um prédio muito antigo, eles tinham que achar medidas compensatórias para poder ter a aprovação dos bombeiros. Então o técnico fez rápido o PPCI daqui (biblioteca) e do teatro, mas quando chegou na Fundarte parou”, explica. Foi no dia 18 de dezembro que finalmente todo o complexo foi liberado pelos bombeiros.

A expectativa por uma biblioteca reformada no município teve início ainda em 2012, quando a gestão Percival de Oliveira verificou que o prédio da rua Capitão Cruz precisava de adequações. Para isso, todos os livros foram, então, primeiramente para um prédio alugado e, logo no ano seguinte, realocados “provisoriamente” para a estrutura do antigo restaurante do Parque Centenário.

Depois de trocas de prefeito e readequações de orçamento, foi somente em julho de 2016 que os trabalhos foram iniciados, com previsão de entrega, então, para novembro daquele ano. Porém foi suspendida. Após promover novas análises no projeto, o prefeito Kadu Müller recomeçou a obra no fim de 2018.

Deixe seu comentário