Aos 15 anos, Monalise conquistou o primeiro lugar na categoria gaita piano FOTO: Arquivo Pessoal

Dois CTGs da região tiveram seus conjuntos vocais premiados e jovem montenegrina venceu na gaita piano

Conjunto vocal do CTG Estância do Montenegro interpretou “Florêncio Guerra”, de Mauro Ferreira e Luiz Carlos Borges
FOTO: Arquivo Pessoal

Realizado durante o feriadão, o Encontro de Artes e Tradição Gaúcha (Enart) encerrou-se no domingo, dia 17, com artistas da 15ª Região Tradicionalista sendo destaque em cinco categorias diferentes. Representando o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Estância do Montenegro na categoria conjunto vocal, Elivelton Azevedo, Diogo Umpierre Moreira, Jonatan Steffen e Paulo Augusto Petry conquistaram o primeiro lugar. Eles interpretaram, com arranjos próprios, a música “Florêncio Guerra”, de Mauro Ferreira e Luiz Carlos Borges.

Na mesma categoria, o conjunto vocal do CTG Charla Galponeira, de Pareci Novo, ficou em terceiro lugar. Fazem parte do grupo Clóvis Ferraz da Conceição, Francisco Inácio Lutckmeier, Jackson da Silva Demenighi, Márcia Rosa Machado, Norildo Pereira de Andrade, Ranides de Mello Streit e Vera Maria Grünhauser.

Artistas do CTG Charla Galponeira conquistaram o terceiro lugar na categoria conjunto vocal
FOTO: Arquivo Pessoal

Outro destaque da 15ª RT foi Celso de Oliveira, do CTG Velha Cambona, de Portão. Ele ficou em primeiro lugar nas categorias trova de martelo e pajada. Já Ernani de Oliveira Nunes, do Piquete de Laçadores (PL) Timbaúva, também de Portão, conquistou o primeiro lugar na trova estilo Gildo de Freitas.

Representante do CTG Lauro Rodrigues, de São Sebastião do Caí, Eduarda Günthner foi campeão na categoria gaita de botão até oito baixos. E foi na gaita que Montenegro teve outro destaque, a montenegrina Monalise Wandscher de Souza disputou na categoria gaita piano e ficou em primeiro lugar. Ela representou o CTG Essência da Tradição, de Novo Hamburgo, da 30ª RT.

O feito de Monalise torna-se impressionante quando descobre-se que ela tem 15 anos e participou pela primeira vez de um Enart. “Quando me classifiquei para participar do Enart o meu coração já não cabia no peito de tanta alegria, pois é o maior evento tradicionalista”, recorda. Em Santa Cruz do Sul, após se entregar de corpo e alma na apresentação do sábado, ela aguardou ansiosamente o resultado ser divulgado no domingo. “Chamaram o terceiro lugar, depois o segundo e foi aí que o coração começou a bater mais forte. Quando chamaram o primeiro lugar e era eu, quase morri de tanta felicidade”, conta a jovem tradicionalista.

“Esse foi um dos momentos mais especiais para mim, não tenho palavras que consigam expressar o que eu sentia naquele momento. A ficha demorou a cair, mas graças a Deus consegui o tão sonhado primeiro lugar”, afirma Monalise. Agora, a jovem projeta seguir estudando a gaita piano, instrumento que toca há quase três anos.

Deixe seu comentário