Recicleide usa a música para estimular a preservação ambiental. FOTO:DIVULGAÇÃO

“Recicleide” estará em Capão da Canoa, estimulando o descarte correto

Há quem prefira levar um lanche de casa. Outros recorrem aos quiosques e vendedores ambulantes para alimentar um hábito comum dos banhistas: comer e beber enquanto aproveitam a praia. É preciso estar consciente, porém, que os resíduos do lanche devem ter um destino adequado e jamais serem jogados na areia ou no mar. Para isso existem as lixeiras. O lixo descartado de forma incorreta danifica o meio ambiente e coloca a vida de animais em risco, por confundirem o lixo com alimento.

Para sensibilizar as pessoas quanto ao destino adequado de tudo isso, “Recicleide” estará em Capão da Canoa nos próximos finais de semana, entre o período de 19 de janeiro e 10 de fevereiro. De forma divertida e interagindo com moradores e turistas, a personagem de Karina Signori, acompanhada do pandeiro ou do violão, canta músicas próprias para tratar do tema: “Destino do Lixo”, “ReCiclar é Legal!”, “Rastros Humanos”, e “Se coloque”.

Numa ação em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento, ela circula pelas praias e em outros espaços públicos do município, motivando a participação cidadã no destino adequado do lixo. O prefeito em exercício de Capão da Canoa, Jairo Marques, afirma que trabalhar a educação ambiental é fundamental junto à população. “O lixo é um dos maiores desafios mundiais, pois, no planeta, não existe jogar fora. A solução é cada um fazer sua parte, ajudando a construir um bom futuro no presente”, analisa.

Em Capão da Canoa há coleta seletiva e a Prefeitura lembra que a lei 12305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, determina que a responsabilidade é de todos. O estímulo dado por Recicleide é para que as pessoas aproveitem seus resíduos orgânicos, alimentando a terra e produzindo alimentos, completando seu ciclo.

Deixe seu comentário