Janete Zirbes ao lado do presidente da Câmara de Vereadores de Montenegro, Cristiano Braatz

A quarta-feira, 30, foi de despedida para parentes, amigos e colegas da assessora parlamentar Janete Jirbes, de 57 anos. Ela faleceu na noite dessa terça-feira, 29, e ontem foi velada no plenário da Câmara de Vereadores de Montenegro, local onde trabalhou por 25 anos. O presidente da Câmara, Cristiano Braatz (MDB), decretou luto oficial de três dias em homenagem a sua ex-assessora e ofereceu o espaço para a família realizar o velório. Janete era uma figura conhecida na sociedade local e integrava o grupo da Ordem Auxiliadora das Senhoras Evangélicas (Oase), entidade mantenedora do Hospital Montenegro.

A servidora trabalhava na Câmara de Vereadores de Montenegro desde 1993, quando foi convidada pelo então presidente Roberto Braatz para um cargo de assessoria. Mais tarde, em 2015, ela foi chamada para trabalhar no gabinete de Roberto Braatz. “A conduta dela como servidora de uma empresa privada e sua atuação na comunidade evangélica me fizeram chamá-la para trabalhar comigo”, conta o ex-vereador Roberto Braatz.

Conforme Roberto, Janete foi uma pessoa comprometida, eficiente e costumava fazer além do que lhe era solicitado. “Ela tinha comprometimento com a coisa pública. Se 50% dos funcionários de carreira apresentassem o desempenho que ela apresentava, as coisas seriam bem melhores. Ela era um exemplo”, sublinha.

Quando Roberto encerrou seu mandato, Janete passou a trabalhar no gabinete de seu filho, Cristiano Braatz. Ela desempenhou a função até dezembro de 2018, quando se afastou para tratar problemas de saúde. Cristiano afirma que a experiência da servidora foi de grande importância para seu crescimento como vereador. A relação de amizade que ambos possuíam irá fazer falta. “Foram 25 anos de trabalho dedicado a essa Casa e certamente irá fazer muita falta para a Câmara de Vereadores e para mim, de modo especial. Além de ser uma pessoa diretamente ligada a mim, por ser minha assessora, era uma grande amiga, uma conselheira, uma pessoa na qual eu tinha total confiança”, destaca Cristiano.

Nessa quarta-feira, dezenas de pessoas foram até a Câmara para se despedir de Janete. Eliane Daudt, presidente da Oase, destacou o entusiasmo e a dedicação da amiga e tesoureira da entidade em relação a todas as atividades nas quais se envolvia. “Ela era uma pessoa especial, tomava a sério tudo que fazia. Atuava com honestidade e transparência, era uma pessoa muito querida pela comunidade e demonstrava vontade de ajudar, era muito participativa. Pra nós, é uma perda muito grande. A figura dela vai fazer muita falta”, assegurou Eliane.

Janete também atuava na diretoria da Sociedade Cultural e Esportiva Matiel, em Pareci Novo, onde, inclusive, se destacava nas competições de tiro. Ela fazia tratamento contra um câncer no sistema digestivo. Viúva do empresário Eron Zirbes, o casal tinha dois filhos.

Deixe seu comentário