Montenegro é maior produtor de bergamotas no estado que tem a segunda maior área cultivada no país. Foto: Arquivo Jornal Ibiá

As principais produções rurais do Vale do Caí estão entre os destaques da Radiografia da Agropecuária Gaúcha 2020. A fruticultura representa 4% entre os principais produtos com base no valor bruto de produção, com os citros na liderança, mas recuo da melancia. Na mesma tabela, a criação de frango é 13% (segunda maior, atrás apenas da soja), e a de suínos 5%. A publicação on-line foi produzida pelo Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), e divulgada sábado pelo secretário Covatti Filho sábado, através do site Expointer 2020 Digital (www.expointer.rs.gov.br).

Entre os citros, a laranja teve área colhida 22,43 mil hectares e produção de 352,45 mil toneladas e com Valor Bruto da Produção (VBP) de R$ 280,65 milhões. Os dados da pesquisa confirmam que há cerca de 8 mil produtores desta fruta no estado, dos quais 98% são citricultores familiares. A região do Vale do Caí está entre aquelas onde predomina a laranja para mesa, com destaque produtivo para Tupandi (6º maior produtor) Harmonia (7º) e Montenegro (8º).

Foto: Arquivo Jornal Ibiá

Já a bergamota domina o setor, com área colhida em 11,48 mil hectares (números referentes a 2018); com colheita de 144,23 mil toneladas e rendimento (VBP) em R$ 129,84 milhões. Ao todo, 4 mil citricultores produzem bergamotas, o que coloca o RS como a segunda maior área cultivada do país, representando – aproximadamente – 22% da área nacional cultivada com bergamotas.

E não poderia ser diferente, com Montenegro liderando os municípios produtores, seguida – em ordem – por Pareci Novo; São Sebastião do Caí; Harmonia; São José do Sul; Veranópolis; Brochier; São José do Hortêncio; Rosário do Sul e Tupandi.

Já a melancia, em 2018, teve área colhida em 14,21 mil hectares, somando 283,64 mil toneladas e renda de R$ 144,81 milhões. Da região, apenas Triunfo aparece como o segundo maior produtor. O Rio Grande do Sul ocupa o segundo lugar em volume de produção nacional (12%).

Região não é destaque no setor aves e suínos
O Rio Grande do Sul é o terceiro maior produtor e exportador de carne de frango e maior exportador de ovos e carne de peru. O levantamento revela um abate de 820 milhões de aves, e produção de 1,7 milhão de toneladas de carne de frango e 3,5 bilhões de ovos. No período, o Valor Bruto da Produção foi de R$ 8,45 bilhões com os frangos R$; e ainda 863,89 milhões com os ovos. Aproximadamente 8 mil produtores estão integrados às indústrias, mas apenas Tupandi (2º lugar) aparece na lista de maiores produtores.

Na suinocultura, o abate foi na ordem de 9,58 milhões de cabeças, gerando 793,62 mil toneladas de carne e lucro de R$ 3,44 bilhões. Os gaúchos são o segundo maior exportador de carne suína do Brasil, mas não há municípios da região entre os 10 maiores.

*Clique aqui é conheça a Radiografia completa

Deixe seu comentário