Primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a gripe vai até 16 de abril. FOTO: Divulgação/SES

O ministério da Saúde inverteu a ordem de público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. A primeira fase da campanha inicia na segunda-feira, dia 23, tendo como público-alvo os idosos. Trabalhadores da saúde, que atuam na linha de frente do atendimento à população, também serão imunizados neste primeiro momento. Vale ressaltar que a vacina contra a gripe não protege contra a Covid-19. Para proteger a população acima dos 60 anos de qualquer perigo de contágio do novo coronavírus, municípios estão preparando esquemas especiais de atendimento.

Nesse sentido, a secretaria municipal de Saúde, Saneamento e Assistência Social de São José do Sul iniciará já neste sábado, dia 21, a fazer a vacina na casa das pessoas com mais de 60 anos no Município. De acordo com a secretária Silvani Maria Kremer, a pasta conta com uma lista com o endereço dos idosos que moram no Município e duas equipes irão passar por esses endereços até todos estarem imunizados. A medida busca evitar que idosos saiam de casa durante a pandemia. Mais informações pelo telefones 3614-8129 ou 9 9976-0724.

Idosos, junto com profissionais da área da saúde, são o público-alvo desta primeira etapa da campanha. FOTO: Divulgação/SES

Pareci Novo realizará as vacinas a partir de segunda-feira, dia 23, na Casa do Produtor Rural, de segunda a sexta-feira, das 8h30min ao meio-dia e das 13h30min às 16h30min. A escolha do espaço se deu em razão de o local ser aberto e arejado, além de permitir a organização de filas com uma distância ideal entre as pessoas que forem fazer a imunização.

Em Brochier, a equipe da secretaria municipal de Saúde e Assistência Social (SMSAS) prepara um esquema para que os idosos não entrem na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Centro, onde serão aplicadas as vacinas de segunda-feira a sexta-feira das 8h às 17h. “Vamos fazer o acolhimento deles na parte externa e encaminhá-los para o local de vacinação que será montado do lado de fora da UBS. Os idosos deverão vir logo e voltar para suas residências”, explica titular da pasta da Saúde, Mônica Aline Kerber Neis. De acordo com a secretária, idosos acamados devem fazer contato com a SMSAS e agendar uma data e horário para uma equipe ir até sua casa lhe imunizar. “Estaremos indo, também, na casa asilar da cidade para realizar a vacinação”, destaca.

No Centro de Saúde de Maratá, os idosos terão um acesso especial para serem vacinados. A entrada se dará pela porta de emergência. De acordo com a secretária de Saúde, Gisele Adriana Schneider, a orientação é que os idosos aguardem na rua e entrem um por vez para fazer a vacina. A imunização será realizada de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Além disso, o posto de saúde estará aberto no dia 28, um sábado, das 8h às 17h especialmente para vacinar esse público. “Deem preferência para vir no sábado, dia 28. Vai ser mais tranquilo e não tem risco de contato com outras pessoas”, apela Gisele. Idosos acamados serão vacinados em suas casas.

Em Montenegro, unidade móvel da Saúde passará por localidades e bairros
Buscando evitar aglomerações de pessoas que estão no grupo de risco do novo coronavírus, a imunização para idosos durante a da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza em Montenegro será realizada através da unidade móvel da Saúde. É importante portar cartão Sistema Único de Saúde (SUS) e documento de identificação no momento da vacinação. Idosos acamados poderão fazer agendamento para serem imunizados com a Vigilância em Saúde ligando para os números 3632-0138 ou 3632-1113.

Trabalhadores da área da saúde em atividade que não foram vacinados em seus locais de trabalho podem se dirigir às salas de vacina do Município. Nesses casos será solicitada uma comprovação de atuação no ramo.

Priorizar idosos é forma de auxiliar profissionais da saúde
De acordo com o ministério da Saúde, a priorização dos idosos nessa primeira etapa, mesmo diante da não eficácia da vacina de Influenza contra o coronavírus, é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem as influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para a Covid-19. Além disso, o ministério da Saúde considera os estudos e dados que apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos.

Do ponto de vista epidemiológico, as crianças são consideradas multiplicadoras de vírus respiratórios e, por isso, o Programa Nacional de Imunizações do Brasil (PNI) distanciou um público do outro. Serão duas semanas de intervalo entre uma fase e outra. Na segunda fase da campanha, que começa dia 16 de abril, entram os professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos.

A partir de 9 de maio, Dia D de vacinação, serão vacinadas as crianças de seis meses a menores de seis anos, pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e portadores de condições especiais. A campanha seguirá até o dia 23 de maio.

Deixe seu comentário