Na primeira ação, 10 quilos de lixo foram recolhidos pelos voluntários que se engajaram na proposta. Próxima coleta será dia 29 deste mês. FOTO: Arquivo Pessoal

Em parceria com outra empresa, Levi Thai realiza neste Verão mutirões de limpeza no Litoral gaúcho

Plantio de árvores também é uma ação realizada pela marca caiense. FOTO: Arquivo Pessoal

A proposta da marca ecológica Levi Thai, baseada em São Sebastião do Caí, de preservar o meio ambiente, não está apenas na opção por utilizar apenas tecidos feitos com algodão 100% orgânico ou de 50% algodão e 50% de poliéster feito com garrafas PET recicladas, mas também em ações desenvolvidas pela empresa fundada pelo jovem Gabriel Laux dos Santos. Neste Verão, em parceria com a Sunrise Clothing, a empresa caiense está realizando mutirões de limpeza em praias do Litoral Norte gaúcho.

A primeira ação ocorreu no primeiro domingo deste mês, dia 2, num trecho de quatro guaritas entre Xangri-lá e Capão da Canoa, saindo da plataforma de Atlântida. Nesse trajeto, que não é muito movimentado, voluntários recolheram mais de 10 quilos de lixo. “É muita coisa, ainda mais considerando lixos pequenos”, aponta Gabriel. Foram inúmeras pontas de cigarro e embalagens de alimentos recolhidos na faixa de areia.

“Mesmo estando acostumado a estudar sobre sustentabilidade e ver diversos documentários sobre o assunto, foi uma experiência muito reflexiva estar lá no sol, de luvas e em um domingo, recolhendo o lixo e pensando sobre o que acontece no mundo, sabendo que tem lugares onde a situação é muito pior”, relata o jovem empreendedor. A próxima vez que o fundador da Levi Thai passará por essa experiência será no dia 29, quando, novamente em parceria com a Sunrise Clothing, uma ação de limpeza será realizada.

No último sábado deste mês, dia 29, os voluntários se reunirão a partir das 9h30min na plataforma de Atlântida, em Xangri-lá. A saída para o mutirão de limpeza ocorre às 10h. A ação deve durar cerca de duas horas. As empresas organizadoras disponibilizarão sacos, luvas e água e sugerem que os participantes usem roupas confortáveis, protetor solar e algo para proteger a cabeça e também levem uma garrafa ou copo para colocar a água. “A coleta, na prática, é bem simples: ‘pegar tudo que não deveria estar ali’”, resume Gabriel.

Segundo o jovem caiense, a ideia de realizar a coleta de lixo no Litoral gaúcho é antiga e tem inspiração em Organizações Não Governamentais (ONGs) como a Route, a Esmeralda e a Mares Limpos. “Em 2018, ajudamos na mobilização do World Clean Up Day em São Sebastião do Caí, em parceria com o Green Peace, e desde então surgiu a ideia de fazer algo na praia para conscientizar, ainda mais por relacionarmos (a praia) mais com a natureza. Mas claro: não esquecendo que o lixo não está somente lá”, salienta.

Gabriel está de olho em um planeta mais sustentável. FOTO: Everton Bento

Empresa já realizou outras ações de sustentabilidade
Criada em 2017 pelo inconformismo com as poucas linhas ecológicas de grandes marcas, a Levi Thai tem na sua essência a busca pela sustentabilidade e a preservação do meio ambiente. Assim, são diversas as ações em prol dessas causas já realizadas pela empresa. “Ao começarmos a pesquisar mais foi se tornando cada vez mais claro os impactos da moda e que estávamos no caminho certo dentro desse mercado, que é um dos que mais polui e escraviza no planeta”, ressalta Gabriel.

Na sua cidade, por exemplo, a Levi Thai já promoveu ações de coleta de lixo. Outra ação, de plantio de árvores, extrapolou os limites de São Sebastião do Caí e já chegou a Novo Hamburgo e São Leopoldo. Já são mais de 150 mudas plantadas. “Inclusive, se alguém tiver espaço para plantarmos mais (árvores), pode nos chamar”, destaca Gabriel. Outras promoções da empresa incluem doação de alimento, parceria com artistas locais para as artes nas camisetas vendidas e palestras sobre sustentabilidade e meio ambiente.

A empresa também aproveita as redes sociais para dar dicas e expor seu método de pensar. “Em breve teremos uma canal no YouTube que servirá para divulgarmos mais coisas que aprendemos”, revela Gabriel. Para o fundador da marca, empresas devem, por conta do seu alcance, se engajar em causas sociais e ambientais por serem agentes de mudanças e por respeito ao planeta e aos seus clientes. “Acredito que tudo acontece por conta das pessoas envolvidas, então qualquer tipo de ação é válida, partindo de uma pessoa ou empresa. Inclusive, contem com a gente que, dentro das possibilidades, sempre ajudamos”, reforça.

Deixe seu comentário