Rodrigo Hoffmann mostra colheita ao secretário de Agricultura Renê Moscon. Foto: Anderson Machado/ C5 News Press

Propriedade em Vila Floresta recebeu auxílio em cobertura plástica na produção

É notório que a produção de cítricos, aves e suínos são destaques da agricultura harmoniense. Mas pensando na diversificação primária, a Prefeitura Municipal incentiva outras produções, seja como questão estratégica, seja para incremento da renda das famílias e melhor aproveitamento das propriedades rurais. Um dos resultados é o crescimento do cultivo de maracujá, a partir de um projeto que já ganha mercado fora do Município.

O projeto foi implantado na propriedade de Marcos Nilto Hoffmann e de seu filho, Rodrigo, na localidade de Vila Floresta. A ideia partiu do jovem, que resolveu investir em um pedaço até então improdutivo do terreno. Para tanto, contou com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e da Emater-Ascar que, além da orientação técnica para avaliar a melhor opção, ajudaram no projeto.

Já a Prefeitura garantiu subsídio para construção da estufa para produção das frutas, com 1,8 mil metros quadrados de cobertura plástica. O benefício previsto na Lei Municipal 1272/2017, que abrange ainda incentivos para a construção de galpões para aves, suínos, gado leiteiro, gado de corte e Unidades Mecanizadas e Automatizadas de Compostagens (UMAC’s), além de novas tecnologias para tratamento de dejetos.

“É uma coisa nova para nós, mas está sendo muito gratificante, não só pelo retorno financeiro, mas também pela cultura vistosa”, conta Rodrigo, que já colhei mais de 700 quilos de maracujás. Além da venda direta para consumidores, as frutas vão para dois mercados da cidade e já são vendidas até para estabelecimento em Caxias do Sul. “A ideia é ainda aumentar a produção”, festeja o produtor, enquanto projeta instalar um sistema de pulverização automático e livre de agrotóxicos.

Deixe seu comentário