Secretária revelou intenções do Estado no 31º Congresso do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul. FOTO: Marcelo Ermel

Anúcio foi feito pela secretária da Saúde do Estado nessa segunda-feira, 22

Durante a abertura do 31º Congresso do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS), que começou segunda-feira e segue até quinta-feira, 25, em Bento Gonçalves, a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacou o esforço do governo para colocar em dia as pendências financeiras com hospitais, Municípios e fornecedores de medicamentos. “Estamos regularizando o pagamento do passivo devido pelo Estado a hospitais. A partir da competência março, não temos mais pendências com essas instituições”, informou.

Conforme o gerente administrativo do Hospital Montenegro (HM), Felipe Leser, o Estado possui para com a instituição de saúde montenegrina uma dívida de R$ 6.379.983,92. Caso o valor seja pago, segundo Leser, a verba será utilizada para quitar dívidas com os profissionais médicos, demais prestadores de serviços e fornecedores. Ele salienta que o Estado já mencionou uma nova edição do Fundo de Apoio financeiro e de recuperação dos hospitais privados, sem fins lucrativos e hospitais públicos (Funafir) para quitar as dívidas dos hospitais.

Arita informou que ainda esta semana estarão sendo pagos aos Executivos municipais os incentivos referentes a fevereiro. “São R$ 41 milhões para os Municípios gaúchos”, afirmou.

Em contato com a assessoria de comunicação da secretaria estadual da Saúde, a reportagem do Ibiá foi informado que não havia uma lista indicando o valor de repasse para cada um dos Municípios.

Hospital Sagrada Família também aguarda pagamento
Em São Sebastião do Caí, o Hospital Sagrada Família também tem valores a receber do governo do Estado. Conforme o diretor administrativo da casa de saúde, Johnnie Locatelli, a secretaria estadual da Saúde ainda não informou quais os valores serão repassados e nem mesmo a data em que o repasse deve ocorrer. “Temos atrasos de repasses desde setembro do ano passado e, conforme nossos cálculos, os valores chegam a R$ 630 mil”, afirma Locatelli.

Na sexta-feira, 18, o Sagrada Família recebeu uma boa notícia. Foi confirmada pelo senador Luis Carlos Heinze (Progressistas) a indicação de R$ 100 mil ao orçamento 2019 do governo Federal. A emenda parlamentar, caso seja empenhada, servirá para custeio e compra de equipamentos para o hospital caiense.

O hospital de Caridade Santa Rita, na cidade de Triunfo, não recebe repasses de incentivos por parte do Estado, por isso não existem valores pendentes.

No município de Salvador do Sul a situação é parecida, pois 90% dos recursos que bancam a casa de saúde da cidade são custeados pelas prefeituras parceiras e conveniadas. Existe apenas um valor pendente desde o governo de Tarso Genro, cujo montante não foi divulgado. A instituição acredita que este dinheiro não seja repassado tão cedo. (JH)

Deixe seu comentário