Com obras de recuperação paradas desde novembro, rodovia apresenta péssimo estado de conservação

A imprevisibilidade de quando serão retomadas as obras de recuperação da ERS-411, não se dá apenas porque a secretaria estadual de Logística e Transportes precisa elaborar um cronograma de trabalho após quitar a maior parte dos valores devidos à empresa Stratura, responsável por fornecer material para obras de asfaltamento no Estado, mas também porque a retomada da obra na rodovia que liga Montenegro a Brochier e Maratá depende da liberação de verbas da secretaria estadual da Fazenda para pagamento do contrato de Conserva Rotineira com a Construtora Giovanella, responsável pelo trabalho de recuperação.

A informação foi dada pelo superintendente da 11ª Superintendência Regional do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Fabiano de Oliveira Pereira. “Acredito que nessa semana teremos alguma definição”, projeta. Enquanto isso, a autarquia busca realizar uma medida paliativa no trecho. “Devemos realizar serviços com base e tapa-buracos. Falei hoje (segunda-feira) com a empresa que nos fornece base e massa asfáltica para tapa-buracos e eles irão nos informar quando vão rodar a usina”, informa. Fabiano estima que, se o tempo colaborar, essa ação de eficácia temporária ocorra ainda esta semana.

Até o momento, o governo pagou R$ 11,5 milhões dos R$ 13 milhões pendentes com a subsidiária da Petrobras. O pagamento ocorreu na última sexta-feira, dia 22. Com isso, a empresa repassará, num primeiro momento, 400 toneladas do material ao Daer. Segundo informações da secretaria estadual de Logística e Transporte, a autarquia já começou a distribuir o asfalto às superintendências regionais.

De acordo com o secretário de Logística e Transporte, Juvir Costella, um cronograma será elaborado junto ao Daer para atender os trechos que estão em piores condições de manutenção. “Vamos definir de forma criteriosa onde aplicaremos as primeiras cargas de asfalto”, afirma. “O primeiro grande passo foi dado. Agora, temos que definir com urgência onde concentraremos nossas ações, para que possamos devolver as condições de trafegabilidade às nossas estradas”, complementa. Em reunião com lideranças do Vale do Caí no início do mês, o secretário disse que a situação na ERS-411 era prioridade para o Estado.

Deixe seu comentário