Avaliação foi oportunidade de comunidades mostrarem aos gestores o que pensam sobre seus mandatos até aqui FOTO: Pixabay

Avaliação dos governantes foi realizada de forma on-line pelo Jornal Ibiá

Ao mesmo tempo em que abriu espaço para os gestores de Brochier, Maratá, Pareci Novo e São José do Sul fazerem um balanço do seu primeiro ano de mandato, o Jornal Ibiá deu espaço para que a população dessas cidades também fizesse a avaliação de seus governantes por meio de questionários on-line.

A avaliação era composta por quatro perguntas sobre a gestão, fora questões sobre cidade de residência, idade e gênero de quem respondeu ao questionário. Além de uma avaliação geral do primeiro ano de mandato, também havia questões sobre as áreas na qual a administração deixou a desejar, quais áreas tiveram melhor desempenho e, ainda, qual área deveria ser o foco dos esforços dos governantes no segundo ano de mandato – nessa três últimas havia a possibilidade de marcar duas opções.

Por conta da pandemia de Covid-19 e seus efeitos, a área da Saúde ficou de fora dos questionamentos. Os questionários com as avaliações ficaram no ar durante sete dias.

Em Brochier, população quer mais atenção para o desenvolvimento da indústria e do comércio
Das 49 pessoas que responderam ao questionário sobre o primeiro ano de mandato do prefeito de Brochier, Clauro Josir de Carvalho (Progressistas), e da vice Patrícia Cristina Henz Schommer (Progressistas), 47 foram dadas por moradores da cidade. Para 32,7% das pessoas que preencheram o formulário, Clauro e Patrícia fizeram um bom primeiro ano de mandato. As avaliações de ótimo e regular empataram, recebendo 26,5% das respostas cada. Foram, ainda, 8,2% de avaliações como ruim e 6,1% como péssimo.

Dentre as áreas que devem estar em foco para 2022, o desenvolvimento de indústria e comércio recebeu mais indicações daqueles que responderam ao questionário: 24. Em seguida, com 18 indicações, veio a opção de mais atenção ao setor da agricultura. Essas duas áreas também foram as que receberam mais apontamentos quando a questão foi sobre onde Clauro e Patrícia deixaram a desejar no primeiro ano de mandato recebendo, respectivamente, 19 e 11 votos.

Na avaliação da comunidade brochiense, a atual gestão teve um desempenho marcante no primeiro ano de mandato na manutenção das estadas – item que recebeu 26 apontamentos. As obras foram o segundo setor mais apontado nessa questão, com 14 indicações.

Educação em alta entre a população de Pareci Novo
O questionário de avaliação do primeiro ano de gestão do prefeito de Pareci Novo, Paulo Alexandre Barth (PDT), e do vice Fábio Schneider (PDT) foi respondido por 34 pessoas. Dessas, 30 se declararam moradores da cidade e outras 4, não. Para 52,9% das pessoas que responderam ao questionário o primeiro ano de governo de Alexandre e Fábio foi ótimo. 14,7% avaliaram esse primeiro ano de gestão como bom, mesmo número que o apontou como regular. As avaliações de ruim e péssimo receberam, cada, 8,8% das indicações.

Aos responderem a questão sobre o setor que deve ser o foco dos esforços da administração de Alexandre e Paulo no segundo ano de mandato, 12 pessoas apontaram a educação como prioridade. A mesma área foi o destaque da questão sobre o setor onde houve melhor desempenho dos governantes no primeiro ano de gestão, com 15 indicações.

O segundo setor com mais votos no que deveria ser a área de foco de Alexandre e Fábio foi agricultura, com oito indicações. Que também foi o setor segundo mais apontado quando a questão era sobre onde a gestão de Alexandre e Fábio havia apresentado bom desempenho, com 12 indicações.

Entre o que deixou a desejar no primeiro ano de mandato, o mais apontado entre aqueles que preencheram o questionário foi o setor de desenvolvimento de indústria e comércio, com oito indicações. Houve, ainda, empate na segunda área que deixou a desejar. Iluminação pública e turismo receberam sete votos cada.

Desenvolvimento da indústria e comércio é pedido em Maratá
A avaliação do governo da prefeita de Maratá, Gisele Adriana Schneider (Republicanos), e do vice Marcus Jacó Joner (Progressistas) foi respondida por 24 pessoas. Dessas, apenas uma não se identificou como moradora da cidade. Na avaliação geral do primeiro ano de mandato, houve empate entre aqueles que julgaram a gestão ótima e boa. Essas opções foram, cada, a escolha de 37,5% dos que responderam ao questionário. 12,5% avaliou o primeiro ano de governo de Gisele e Marcus como regular e outros 12,5% como péssimo.

A maioria daqueles que responderam ao questionário, Gisele e Marcus deve ter como foco em 2022 o desenvolvimento da indústria e do comércio local. A opção recebeu 10 indicações. A questão do desenvolvimento de indústrias e do comércio local também foi a mais apontada no questionamento sobre qual setor deixou a desejar no primeiro ano de mandato, com oito indicações. O setor de agricultura também foi o que segundo mais recebeu indicações como o que deixou a desejar no primeiro ano de gestão (7) e o que deve ser o foco em 2022 (9).

Dentre aquilo que foi destaque no primeiro ano de governo de Gisele e Marcus, os setores mais indicados foram o da Educação, com sete apontamentos, e o de Turismo, com seis.

Comunidade de São José do Sul quer foco na agricultura em 2022
A avaliação do primeiro ano de gestão de Juliane Maria Bender (PSD), a Juli, e de Laerte Antônio Junges (PSD) à frente do Executivo de São José do Sul foi respondida por 48 pessoas. Dessas, apenas duas se identificaram como não sendo moradores da cidade. Para 39,6% das pessoas que responderam ao questionário Juli e Laerte fizeram, no geral, um ótimo primeiro ano de gestão. Para 37,5%, foi um bom primeiro ano de mandato. 10,4% entendem que foi um ano regular, enquanto que 6,3% acharam o primeiro ano de gestão ruim e outros 6,3% o classificaram como péssimo.

No que se refere aos setores que devem receber os focos das energias dos gestores para 2022, o de agricultura (18) e o de desenvolvimento de indústria e comércio (17) foram os mais assinalados pelas pessoas que responderam ao questionário. Sobre os setores destaque do primeiro ano de gestão, os mais apontados foram os de turismo, com 17 indicações, e os de cultura e agricultura, cada um com 14 indicações.

Sobre o que os setores onde a gestão de Juli e Laerte deixou a desejar nesse primeiro ano de gestão foi apontado 13 vezes a área de manutenção de estradas. Na sequência, com 12 indicações, foi o apontado o setor de desenvolvimento de indústria e comércio.

Deixe seu comentário