Municípios receberam testes rápidos do Estado, mas em pequena quantidade. FOTO: Divulgação/SES

Além disso, oito Municípios aderiram à parceria com a Feevale e consórcio busca alternativas para mais testes

Num investimento de R$ 550 mil, o Consórcio Intermunicipal do Vale do Caí (CIS-Caí) realizou o empenho para a compra de cinco mil testes rápidos para detectar o novo coronavírus. Até o começo da tarde de quinta-feira, dia 23, dois Municípios solicitaram o material pelo sistema do consórcio: São Sebastião do Caí, que solicitou 420 testes, e Fazenda Vila Nova, que pediu 40. A previsão é de que a entrega dos testes ocorra em meados de maio.

Na semana passada, o Estado recebeu da União 25 mil testes rápidos para identificar casos de coronavírus que foram distribuídos para os Municípios gaúchos. As caixas com 20 testes foram distribuídas segundo critérios da secretaria estadual de Saúde e já chegaram aos Municípios da região. A orientação do Estado é de que os testes sejam realizados com prioridade em profissionais da saúde, da segurança, do sistema penitenciário e em pessoas que tiveram contato direto com profissionais desses grupos que testarem positivo para a Covid-19.

Além disso, na semana passada, o consórcio formalizou a parceria com a Universidade Feevale para a realização, no Laboratório de Microbiologia Molecular da instituição de Ensino Superior, de dois mil testes laboratoriais de detecção da Covid-19. Solicitaram adesão à parceria oito Municípios: Alto Feliz, com 250 testes; Brochier, com 150 testes; Feliz, com 500 testes; Harmonia, com 50 testes; Maratá, com 100 testes; São José do Hortêncio, com 50 testes; São Sebastião do Caí, com 500 testes; e Tupandi, com 400 testes.

Conforme o termo assinado com a Feevale, as amostras são coletadas nos espaços de saúde dos Municípios e encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Biologia Molecular da universidade.

Para os testes, são coletadas amostras de secreção respiratória dos pacientes que têm suspeita de estarem infectados. Os exames ficam prontos de 24 a 48 horas a partir do recebimento das amostras. A divulgação dos resultados é feita por cada Município.

Para dar alternativa aos Municípios que não conseguiram aderir ao convênio com a Feevale, o CIS-Caí prepara um chamamento público para credenciar laboratórios que possam realizar o chamado exame PCR ou por sorologia (através de amostra de sangue).

Deixe seu comentário