Município completa 25 anos de emancipação política com um olhar para um futuro no qual se mantenha a qualidade de vida dos cidadãos. FOTO: Arquivo/Jornal Ibiá

Cidade foi criada a partir de lei sancionada em 16 de abril de 1996

Em 16 de abril de 1996 o então presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, José Otávio Germano, promulgou a Lei Estadual de número 10.752, que criou o Município de São José do Sul a partir de áreas que pertenciam a Montenegro, Salvador do Sul e Maratá. 25 anos passados dessa data histórica, as localidades que formam o Município desenvolveram-se e trouxeram progresso para sua gente.

Um dos mais jovens Municípios do Vale do Caí cresceu e se desenvolveu ao longo dos anos. FOTO: E2 Studio

O vice-presidente da Comissão Emancipacionista, José Luiz Kranz, o Zeca, acredita que o grupo que trabalhou pela emancipação de São José do Sul alcançou seu objetivo. Para o comerciante de frutas que teve participação na criação do Município, São José do Sul encontra-se hoje além do que esperavam aqueles que trabalharam pela sua emancipação política das localidades.

Zeca Kranz lembra que a decisão de buscar a emancipação visava melhorias para as comunidades. “A gente já tinha o resultado como o de Pareci Novo, que se emancipou quatro anos antes que nós e a gente viu com eles que as estradas melhoraram 100%”, exemplifica. A área da Saúde era outra que exigia mais atenção. “Formou o Município para nós e a nossa (área do atendimento em) Saúde melhorou 1.000%”, garante.

Zeca Kranz nasceu na localidade de São José do Maratá e ajudou a transformá-la em parte de São José do Sul

De acordo com a prefeita Juliane Maria Bender – primeira mulher a ocupar o cargo na história do Município –, atualmente São José do Sul encontra-se numa situação financeira sólida. Porém, ela destaca, são mantidas medidas preventivas para manter essa posição frente às dificuldades causadas pela pandemia.

Apesar disso, a chefe do Executivo mantém um olhar para o futuro. “Nossa proposta é investir, principalmente, no setor primário, educação e cultura e geração de emprego e renda para que São José do Sul cresça e se desenvolva ainda mais nos próximos anos, mantendo seu padrão de qualidade de vida”, afirma Juli, como é conhecida a prefeita.

Um sonho que se tornou realidade
De acordo com Zeca Kranz, todo o processo de emancipação iniciou com Pedro Ivo Hartmann. “Ele foi o causador. Ele sempre vinha dizer para nós que antes de falecer ele queria emplacar um ‘auto’ em São José do Sul, num Município novo”, recorda. De acordo com o filho de Ivo, Pedro Ivo Hartmann Filho, a emancipação de São José do Sul foi a última boa notícia que seu pai ouviu antes de falecer em 13 de agosto de 1996.

Sobre o desejo de ter um carro com placas de São José do Sul, ele acabou sendo cumprido por Pedro Ivo, que ficou com o carro do pai na partilha da herança e emplacou o carro na cidade que Ivo ajudou a criar. “Eu fico muito satisfeito (com a evolução do Município). Tão satisfeito que me mudei pra cá em 2018”, conta.

Antes disso, Pedro Ivo começou em São José do Sul uma produção de antúrios. Até então inédita no Rio Grande do Sul, o empreendimento fez com que, através da Lei Municipal 255/2006, a cidade ficasse conhecida como Município do Antúrio Gaúcho.

Como forma de participar das celebrações pelos 25 anos de emancipação, Pedro Ivo alinhavou com o Executivo a doação de 2.500 mudas de antúrios. São 100 mudas para cada ano de emancipação. De acordo com o empresário, a ideia é de que as flores sejam repassadas para a população e também utilizadas como decoração em órgãos públicos.

Primeiro prefeito empossado apenas em 2001
Em 24 de março de 1996, 1.200 pessoas votaram a favor no plebiscito pela emancipação de São José do Sul. Houve, ainda, 316 votos contra, nove brancos e 13 nulos. De um total de 1.848 aptos a votar no plebiscito, 1.538 foram às urnas. Com a decisão, ficou apta a criação da lei que criaria o Município.
No entanto, conforme noticiou o Jornal Ibiá na época, o então governador Antônio Britto vetou a lei – bem como as leis de criação de outros 29 Municípios. Uma das justificativas era de que a criação de um novo Município naquele momento criaria um vazio administrativo, uma vez que não seria possível realizar eleições nas novas cidades naquele ano. O veto, no entanto, foi derrubado na Assembleia Legislativa gaúcha e, assim, a lei de criação de São José do Sul foi promulgada pelo então presidente do Legislativo, José Otávio Germano.

A lei previa que o Município fosse instalado em 1º de janeiro de 1997. No entanto, o primeiro prefeito, Mário Jaco Rohr – que concorreu às eleições como candidato único –, só viria a assumir em 1º de janeiro de 2001, após as eleições municipais de 2000. Assim, entre 1997 e 2000, mesmo com sua lei de criação, São José do Sul teve seus territórios administrados pelos Municípios aos quais antes eles pertenciam.

Hoje, 20 anos após o primeiro prefeito ter assumido, o Município mostra-se estruturado com um Centro Administrativo, um posto de saúde central e outros em localidades no interior, ampla frota de veículos e maquinários e escolas que formam a rede municipal de ensino e que atendem crianças desde a Educação Infantil até a conclusão do Ensino Fundamental.

Líderes da emancipação são homenageados
Como parte dos festejos pelos 25 anos de emancipação política, o Executivo de São José do Sul realiza às 18h desta sexta-feira, dia 16, a entrega da condecoração da comenda do brasão de São José do Sul para membros da comissão emancipacionista. O evento será restrito para autoridades, homenageados e familiares.

Centro Administrativo inaugurado em 2012 é um dos símbolos do desenvolvimento de São José do Sul. FOTO: Arquivo/Jornal Ibiá

No mesmo momento da homenagem será apresentado o vídeo institucional de 25 anos de São José do Sul. Antes, às 17h, ocorrerá uma cerimônia de descerramento de placa da Praça Municipal José Wendelino Lottermann. Tal ato é restrito a autoridades e convidados.

Outras ações pelo jubileu de prata do Município também estão sendo realizadas ao longo do mês, como um concurso de redação e desenho e o concurso fotográfico “São José do Sul por trás das lentes”.
Inclusive, as fotos inscritas no concurso fotográfico estão publicadas na página no Facebook da secretaria municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo para votação popular através de curtidas. A votação segue até o final do dia 18, domingo.

Quem formou a comissão emancipacionista
Presidente: Cestilho José Gabbardo (in memoriam)
Vice Presidente: José Luiz Kranz
1º Secretário: Maria Myrthes Calleari Rohr
2º Secretário: Flavio Roque Specht
1º Tesoureiro: Geremias Riedi (in memoriam)
2º Tesoureiro: Claudio Inacio Lenhardt
Conselho Fiscal: Omar Roque Kerber, Ignacio Algayer (in memoriam), Lorido Forneck (in memoriam), Yedo José Schu, Aloisio Inácio Brand (in memoriam), Ricardo José Wasum, Roque Rhoden (in memoriam), Anildo José Petry, Claudio Nicolau Schuster, Celso Emilio Kuhn, João Irio Gallas, Jose Carlos Lunkes, Valdir Sirineu Koch e Osvino Claudio Fuhr.

Deixe seu comentário