Estrutura do pátio interno foi reconstruída após incêndio ocorrido em 30 de junho de 2020, mas ainda faltam detalhes para finalizar a obra. FOTO: EEEM São José do Maratá

Rifa busca angariar fundos para fechamento dos vãos da cobertura do pátio interno

Para celebrar seus 62 anos, que serão completos no dia 15 deste mês, e também sua capacidade de superar o incêndio que a deixou parcialmente destruída – ocorrido em 30 de junho de 2020 –, a Escola Estadual de Ensino Médio (EEEM) São José do Maratá está promovendo uma ação entre amigos de artigos do campo. A rifa é organizada pelo Círculo de Pais e Mestres (CPM) da instituição e os números já estão sendo vendidos.

Os números da rifa custam R$ 2,00 e podem ser adquiridos na secretaria da escola ou com membro da comunidade escolar. O sorteio ocorre em 14 de agosto. O primeiro prêmio é uma carreta de bois e o segundo, um porco. O terceiro prêmio é uma cesta de produtos coloniais. O quarto prêmio é um blusão de lã e o quinto será um artigo surpresa. Além disso, os três alunos que mais contribuírem na venda de números também receberão prêmios.

De acordo com o diretor Júlio Ricardo Hoerlle, a ação visa arrecadar recursos para o fechamento dos vãos da cobertura do pátio interno que foi reconstruída após o incêndio. “O valor do menor orçamento ficou R$ 8.000,00 para fechar as laterais com estrutura metálica de aluzinco. A ação da rifa tem objetivo de arrecadar a metade deste valor”, explica. O restante da verba deve ser arrecadado com outras ações, como a segunda edição do “Drive-thru da Pizza”, que está programada para ocorrer em 11 de setembro.

O gestor escolar reforça que a ação entre amigos e demais atividades que estão sendo preparadas para marcar o aniversário da escola e também o do incêndio são uma forma de refletir sobre a capacidade de superação da comunidade escolar. “É um momento de refletir sobre todos os desafios enfrentados pela sociedade, como a pandemia e da própria trajetória do pequeno e médio produtor rural que sempre demonstrou capacidade de enfrentar a rotina do campo”, destaca.

Deixe seu comentário