Com selo, Celebra Alimento poderá vender sua carne de cordeiro para outros estados e ampliar sua produção . FOTO: Divulgação/Celebra Alimentos

Adesão ao sistema permite que agroindústrias façam vendas para fora do RS

Após um longo processo de adesão, Salvador do Sul foi aceito pelos técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e passa a fazer parte do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). Com o selo, as agroindústrias que trabalham com produtos de origem animal poderão realizar vendas para todo o país. Salvador do Sul é apenas a 17ª cidade do Rio Grande do Sul a aderir ao sistema.
O Sisbi-POA tem como objetivo promover a harmonização e padronização de procedimentos de inspeção de produtos de origem animal entre o serviço de inspeção federal, estadual e municipal, de maneira que os procedimentos e organização da inspeção se façam por métodos universalizados e aplicados equitativamente em todos os estabelecimentos inspecionados.

Para conseguir o selo, foram realizadas auditorias no Serviço de Inspeção Municipal e nas agroindústrias. “É um processo longo e, sobretudo, técnico. A conquista é graças ao trabalho e empenho tanto do Executivo quanto das agroindústrias. Temos muito a comemorar”, celebra a secretária de Desenvolvimento Econômico do Município, Gledes Forneck.

Quem também celebra a adesão ao sistema são o Frigorífico Specht, a Granja da Serra e a Celebra Alimentos. As três agroindústrias serão diretamente beneficiadas. De acordo com o sócio-proprietário da Celebra Alimentos, Felipe Inácio Vogt, é provável que a empresa amplie sua produção, principalmente de cortes de cordeiro, em razão da abertura de novos mercados. Inclusive, ele conta que contatos com distribuidoras já estão sendo feitos em grandes capitais, como São Paulo, Brasília, Curitiba e Florianópolis. “Para nós foi bem importante por causa disso, com certeza vai afetar, e muito, na produtividade da nossa fábrica”, garante.

Felipe destaca que sem o selo a venda para fora do Rio Grande do Sul era impossibilitada, reduzindo as oportunidades de negócios. “O nosso produto, principalmente a carne de cordeiro, tem cortes que no Rio Grande do Sul são menos valorizados ou que não tem um valor tão agregado para venda para ao consumidor interno. Fora do Estado já há um consumo muito maior dessa carne”, destaca o empresário. Além de cortes de cordeiro, a Celebra Alimentos também produz linguiças de cordeiro e de suínos.

Deixe seu comentário