Comissão Processante do processo de cassação. Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores de Pareci Novo

Prevista para esta quarta-feira, dia 10, a oitiva com o prefeito de Pareci Novo Paulo Alexandre Barth (PDT) no processo de cassação que ocorre contra ele na Câmara de Vereadores local foi adiada. Conforme o presidente da Comissão Processante, o vereador Fábio Adalício Diemer (Progressistas), a ideia é que o chefe do Executivo seja a última testemunha ouvida. Com isso, Alexandre deverá ser ouvido na próxima terça-feira, dia 16, junto com as testemunhas que seriam ouvidas ontem, dia 9.

Conforme o presidente da Comissão Processante, as oitivas de terça-feira, dia 9, não ocorreram porque os advogados de defesa dispensaram as testemunhas Jefferson Luis dos Santos Gonçalves, chefe do Gabinete de Paulo Alexandre Barth; Ricardo Schütz, empreiteiro; e Roberta Michele Colling, secretária municipal da Fazenda. No entanto, elas foram novamente intimadas para depor no dia 16. “A Comissão Processante entende que é necessário ouvi-las para formar decisão posterior, já pelo fato destas testemunhas estarem arroladas ao processo. Precisamos ouvi-las para ter um melhor entendimento dos fatos”, defende Fábio.

Para esta quarta-feira, dia 10, estão confirmadas as oitivas com Gilnei Steffens, representante da empresa que realiza a análise de água em Pareci Novo, e Rose Elaine Koch, servidora do Município cedida ao Legislativo. Eles serão ouvidos na sede do Legislativo em sessão prevista para iniciar às 18h30min.

Na última sexta-feira, dia 5, foram ouvidas as três primeiras testemunhas: Paula Marnelise Streit, secretária municipal de Educação; Sandra Adriana da Cruz, servidora pública; e Vanderlei Rippel, que possui contrato de serviços técnicos de eletricista com a Prefeitura. Também na última semana, o recurso interposto pela Câmara de Vereadores contra a liminar que suspendeu o processo de cassação contra o vice-prefeito Fábio Schneider (PDT) foi negado. Com isso, os trabalhos da Comissão Processante seguem tendo em vista apenas as denúncias contra Alexandre.

Deixe seu comentário