Vídeos explicativos são enviados pelo WhatsApp das famílias do estudantes, ficando na palma da mão

“Profe está on” tem reforçado os laços escolares e dado suporte aos estudantes

Como forma de dar suporte aos alunos da rede municipal de ensino na realização das atividades pedagógicas não presenciais, a secretaria municipal de Educação de Pareci Novo lançou o projeto “Profe está on”. A ideia é que, semanalmente, os professores organizem vídeos explicativos das atividades para, assim, estimular os alunos na realização das tarefas escolares e, principalmente, manter o vínculo entre professor e aluno.

A secretária municipal de Educação, Paula Marnelise Streit, explica que a entrega das atividades preparadas pelos professores é feita de forma presencial e envolve apenas os educadores e os pais. Como na rede municipal não há a possibilidade de se realizar aulas virtuais de forma síncrona por uma série de fatores, a gravação de vídeos por parte do professor foi a forma encontrada para aproximar alunos e professores.

“A gente percebe que as crianças estão perdendo o vínculo (com a escola), principalmente os pequenos porque eles não conhecem o professor”, revela a secretária. De acordo com Paula, o projeto também busca minimizar a resistência que alguns alunos têm mostrado em realizar as atividades. “Foi uma maneira que a gente encontrou para aproximar o professor do aluno e de a realização das atividades ser menos monótona e com menos resistência por parte das crianças”, reforça.

A secretária destaca que, mesmo com o retorno das aulas presenciais, o programa seguirá acontecendo em razão do atendimento híbrido previsto para a rede municipal de ensino. De acordo com Paula, o projeto já está dando resultado.

Professora Deisi grava vídeos na escola para manter os alunos conectados também com o ambiente escolar. FOTO: Reprodução

É o que também observa a professora Deisi Luciene Marmitt. Formada em Pedagogia e com pós-graduação em Educação Especial e Educação Integral, ela trabalha com uma turma de Maternal 1 em Pareci Novo e garante: o retorno dos alunos aos vídeos é maravilhoso. “Quase chorei quando uma mãe me mandou um vídeo da filha de dois anos dizendo ‘A profe De tá? Quero ver a profe’ depois de mostrar para ela o vídeo que fiz e enviei”, conta.

Deisi optou por gravar seus vídeos na escola onde trabalha para que os alunos sigam conectados não apenas com a professora, mas também com o ambiente. “É um prazer poder estar um pouco mais perto dos nossos alunos nesse momento tão delicado”, garante. Ela destaca que as mudanças na Educação impostas pela pandemia fazem com que os professores se reinventem para realizar da melhor forma possível as atividades remotas. “Além de não perde o vínculo, eles (os alunos) podem tirar suas dúvidas e ter a certeza que estamos sempre ‘on’ para eles, que não vamos deixar que a Educação se perca”, reforça a professora.

“Gravar vídeos é uma novidade e um grande aprendizado”, diz professor
Professor de Filosofia com especialização em Ensino de Filosofia que atende as turmas dos Anos Finais do Ensino Fundamental na rede municipal de Pareci Novo, Elvio Duarte de Souza diz que gravar vídeos para os estudantes tem sido um grande desafio. “Gravar vídeos é uma grande novidade e um grande aprendizado. Como todo aprendizado, somos desafiados a nos aperfeiçoar sempre”, complementa.

FOTO: Arquivo Pessoal

Elvio entende que, no momento pandêmico no qual vivemos, os vídeos são uma forma de aproximar mais os professores dos alunos e de permitir uma aprendizagem mais efetiva. “Ver o seu professor no vídeo ajuda (o aluno) a relembrar o ambiente escolar e promove um maior comprometimento com sua própria aprendizagem”, afirma. O professor lembra que num cenário ideal todos os estudantes teriam acesso à internet e as aulas se dariam de forma on-line, mas também entende que envio de vídeo já é um grande avanço.

Gravar os vídeos também exige adaptação por parte do professor. Como na casa de Elvio não há escritório ou biblioteca, ele utiliza o quarto de casal – peça mais silenciosa da casa – para fazer seus vídeos explicativos. As imagens são gravadas com um celular apoiado num suporte adquirido especificamente para gravar os vídeos. Além disso, o professor também busca gravar seus vídeos à noite por ser um momento mais silencioso.

Deixe seu comentário