Parte do telhado do prédio histórico desabou há quatro anos. Foto: Douglas Schneiders

O Executivo de Pareci Novo recebeu na terça-feira, dia 3, a notícia de que o Governo Federal liberou, em parcela única, o valor de R$ 889.846,74 para a realização da obra de restauro do telhado do Seminário São José. A liberação ocorre pouco mais de sete meses após a Prefeitura ter assinado contrato com a empresa vencedora do processo licitatório para a execução da primeira etapa de restauro do prédio histórico. O restauro do telhado do seminário representa um investimento total de mais de R$ 1 milhão, com o restante do valor para realização da obra saindo dos cofres da Prefeitura.

Com a liberação da verba por parte da União, a Arquium – Construções e Restauro, de Porto Alegre, empresa vencedora da licitação, deve iniciar as obras nos próximos dias. O prazo para conclusão do restauro é de 12 meses.

Em entrevista à Rádio Ibiá Web nesta quarta-feira, dia 4, a secretária municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Juliana Arnhold, ressaltou que o início do restauro é um sonho antigo da população de Pareci Novo e lembrou que a obra teve seu grande mentor no falecido prefeito Oregino José Francisco. “Com certeza, o nosso grande amigo Oregino está em festa porque era um sonho dele. Não só dele, mas de toda a comunidade”, afirmou.

Segundo a secretária, o processo de reconstrução é delicado, mas trará impactos para toda a região e não parará no telhado. “Vamos fazer um estudo com uma equipe multidisciplinar para verificar o que dá para fazer com o prédio, (esperamos) que fosse alguma coisa com impacto social para todo o Vale do Caí”, disse. “A gente vai continuar buscando recursos para restaurar todo o seminário”, reforçou.

O projeto

O projeto de intervenção preparado pela arquiteta Leila Schaedler prevê para o bloco da frente do prédio, que fica de frente para a rua José Inácio Teixeira Júnio, uma cuidadosa restauração do madeiramento para preservar a arquitetura original. A cobertura será em telha sanduíche, que tem função termoacústica e também de subtelhado, protegendo o madeiramento e aumentando a longevidade das estruturas.

No bloco central do prédio, onde o telhado ruiu, é prevista uma nova cobertura com estrutura metálica. O objetivo é que fique marcada a intervenção. O espaço será coberto por telha cerâmica francesa, como o telhado original.

Deixe seu comentário