Os dias de coleta de lixo não tiveram alterações no Município. FOTO: Arquivo/Jornal Ibiá

Descarte de eletrodomésticos poderá ocorrer em dia de recolhimento de resíduos secos

Visando qualificar o destino correto dos resíduos produzidos pelos seus habitantes, Maratá tem novas regras para a coleta de lixo. De acordo com a secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente (SMAMA), a empresa que realiza o recolhimento de resíduos poderá levar qualquer tipo de lixo seco: plástico, metal, papelão, papéis, jornais e vidro (que devem ser embalados e identificados se estiverem quebrados).

Também poderão ser descartados geladeiras, refrigeradores, congeladores, fogões, máquinas de lavar e similares, bem como móveis pequenos de madeira. Por outro lado, não será feita a coleta de pneus, lâmpadas fluorescentes e embalagens de agrotóxicos. Conforme a Lei 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, esses itens devem ser devolvidos onde foram comprados.
Para aumentar as possibilidades de reciclagem, a SMAMA orienta a população a separar o lixo seco dos resíduos orgânicos. Além disso, a pasta também pede que os cidadãos observem os dias de coleta para colocar os sacos com lixo ou eletrodomésticos na rua no dia certo e evitar a atração de animais que acabam dispersando de lixo nas ruas e estradas.

A mudança surgiu ainda no ano passado e ocorreu levando em conta um pedido da comunidade. De acordo com o coordenador do Departamento Agrícola de Maratá, Afonso Júnior Weschenfelder, Maratá atualmente produz cerca de 25 toneladas de resíduos por mês, sendo 21 toneladas de lixo seco e quatro de lixo orgânico.
A SMAMA reforça que não houve mudança nos dias de coleta. Assim, ela segue sendo realizada nas segundas e quintas-feiras no Centro e nas zonas urbanas do interior (Macega, Esperança e São Pedro do Maratá). Nas zonas rurais, o recolhimento ocorre na primeira e na terceira quarta-feira do mês.

Deixe seu comentário