Apesar de não ter mais sinalização, ponte segue interditada

Desde setembro com parte da cabeceira desabada após uma cheia do arroio Maratá, a ponte de Linha Kerber, no interior de Maratá, segue interditada e sem prazo para restauro. Em reunião na terça-feira, dia 11, com o coordenador da regional de Lajeado da Defesa Civil do Estado, tenente-coronel André Ricardo Pereira Silvério, o prefeito Fernando Schrammel, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Elson Wadenphul, e a coordenadora municipal da Defesa Civil, Jordana Luisa Vier, foram informados que o Município não conseguiria recursos para a obra via Ministério da Integração Nacional. “Um dos requisitos para conseguir (repasse) são danos humanos e isso não houve”, observa Jordana.

Conforme a coordenadora da Defesa Civil em Maratá, o Município fará com recursos próprios os reparos necessários. No entanto, ela não fixa prazos. “Dependemos dos pedreiros (da Prefeitura) e agora entre o período de férias, o que atrasará a obra”, afirma. Jordana salienta que a ponte segue interditada e que a sinalização no local será colocada novamente. Segundo ela, pessoas que passam por ali retiraram a sinalização que havia sido posta.

Deixe seu comentário