Parque da Cachoeira Maratá abre de terça a domingo, das 8h às 19h

Lazer. Com cuidado, espaços localizados em Maratá podem ser bem aproveitados

tradas nos últimos dias em todo o Rio Grande do Sul fazem a população buscar locais para se refrescar e minimizar o calorão. No Vale do Caí, o Parque da Cachoeira Maratá e o Parque da Cascata Vitória, ambos situados no município de Maratá, são belíssimas opções para esta época do ano. Além de tomar banho na cascata/cachoeira, os turistas podem fazer trilhas, churrascos, lanches e aproveitar o amplo espaço com sombra que os locais oferecem.

Valdecir Antônio da Rosa é o ecônomo do local há dois anos

Para quem busca sossego, tranquilidade e contato com a natureza, a cachoeira e a cascata são ótimas alternativas. Durante o Verão, a Cachoeira Maratá abre de terça a domingo, das 8h às 19h. Aos sábados domingos e feriados, um salva-vidas atua na segurança dos banhistas. Nos demais dias da semana, as pessoas até podem tomar banho no local, desde que não ultrapassem as demarcações.

Para ingressar nas dependências da cachoeira, a entrada custa R$ 7,00 por pessoa. Além disso, é cobrado R$ 10,00 por veículo no estacionamento. Para quem gosta de acampar, o local dispõe de um camping, que recebeu mais de 100 pessoas na virada do ano. A diária do camping é R$ 20,00 por pessoa. “É um lugar calmo, tranquilo, há monitoramento por câmeras… Caixas de som são proibidas, as pessoas respeitam o limite”, ressalta Valdecir Antônio da Rosa, ecônomo da Cachoeira Maratá há dois anos.

Fabrício Martins e Ponciano Antônio da Silva gostam da tranquilidade que o parque proporciona

Bebidas (exceto água) também não podem ser levadas pelos turistas ao local, somente são permitidas mediante o pagamento de uma taxa por unidade. São 52 churrasqueiras espalhadas pelo parque, além de uma praça de alimentação. Recentemente, Cleiton Machado, morador de Canoas, esteve na Cachoeira Maratá pela primeira vez. Ele levou a família e chegou ainda pela manhã, a fim de aproveitar o dia. “Meu cunhado frequenta o local há anos e nos convidou. Não sou muito da água, vim mais pela tranquilidade e pela paisagem, e com certeza voltarei mais vezes”, destaca.

Ponciano Antônio da Silva, de Santo Augusto, voltou à Cachoeira no início de 2022 após 15 anos. Ele, que gosta da natureza e da tranquilidade proporcionada pelo local, convidou o amigo Fabrício Martins, de Sapucaia do Sul, para conhecer o ponto turístico de Maratá. “Muito bom o lugar, dá para descansar e aproveitar o dia. Gosto disso, de ficar sentado aqui na sombra, tomando minha cervejinha”, declara.

São 52 churrasqueiras espalhadas pelo Parque da Cachoeira

Cascata Vitória comporta mais de 1.000 pessoas
Aberto ao público todos os dias da semana (durante o Verão), das 8h às 19h, o Parque da Cascata Vitória oferece inúmeras atrações aos visitantes. Com mais de 200 vagas de estacionamento e 60 churrasqueiras espalhadas pelo local, os turistas costumam chegar cedo para aproveitar o dia no parque aos finais de semana. Domingo é o dia mais movimentado nesta época. Caixas de som são proibidas, enquanto bebidas podem ser levadas pelo público.

O ingresso às dependências do parque custa R$ 12,00 por pessoa, e estacionamento não é cobrado. Crianças de até 10 anos têm acesso gratuito, e pets são permitidos.

Durante o Verão, Parque da Cascata Vitória abre todos os dias ao público

Uma das principais atrações do local é a trilha, que vai até o topo da cascata, a 35 metros de altura. O parque possui 13 hectares de área, que comporta mais de 1.000 visitantes. Além de muita sombra, uma lancheria está sempre aberta à disposição do público, bem como uma praça infantil para a criançada se divertir. A segurança dos banhistas é prioridade. “Ninguém toma banho na cascata sem cuidado”, frisa o ecônomo da Cascata Vitória, Sérgio Schneider.

O responsável pela segurança dos banhistas é Adão Ribeiro, salva-vidas natural de Carlos Barbosa, que está atuando no local pela quarta temporada. “Temos as demarcações até as boias, com isso temos um tempo-resposta rápido. Este ano o público está maior em relação a anos anteriores, e 99% dos banhistas respeitam as regras. Lá no topo da cascata, tem uma corda de demarcação também 6 metros antes da queda. As pessoas não podem ultrapassar essa corda”, pontua.

A montenegrina Joneiser Barbosa frequenta a cascata há 16 anos e exalta a organização. “Todo Verão venho pra cá. É um lugar muito bom, calmo, com muita sombra, bem limpo. Só o barulho da cascata já faz a visita valer a pena. A receptividade deles é muito boa, tem o salva-vidas que dá uma segurança a mais, há o espaço de lazer para as crianças também”, salienta.

Deixe seu comentário