Após coleta, amostras são encaminhadas para exame. FOTO: Prefeitura de Maratá

Serviço é prestado em parceria da Emater com o Município

Produtores rurais de Maratá interessados em realizar diagnósticos da qualidade do solo em suas propriedades podem procurar o escritório da Emater-RS/Ascar e a secretaria municipal de Agricultura e Meio Ambiente para solicitar o serviço ou buscar informações relacionadas ao assunto. O custo para solicitar o serviço é de R$ 35,00 por análise e os resultados são disponibilizados entre 15 e 20 dias.

A análise é feita por meio da coleta de amostras de terra em diversos pontos de uma área. A amostra é encaminhada ao laboratório de solos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que retorna os resultados por meio de um laudo. Em Maratá é a extensionista rural do escritório local da Emater, Mariane Conrad Karlinski, quem interpreta o documento. Depois, ela presta orientações específicas sobre a cobertura do solo, a adubação e outras recomendações de manejo e preservação da terra.

Mariane explica que a análise de solo funciona como uma espécie de exame, no qual é possível observar as condições físicas e químicas da terra, permitindo verificar os nutrientes disponíveis e a necessidade de uso de calcário e adubação. “Cada cultura tem uma necessidade específica de nutrientes para obter o seu máximo rendimento. É pela análise que vamos saber quais os níveis adequados e quais estão abaixo do ideal”, acrescenta.

O secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Maratá, Elson Wadenphul, destaca que o Executivo oferece aos agricultores o subsídio de 50% do valor do frete na aquisição de calcário. O incentivo, concedido por meio da Lei Municipal de número 245/1996, visa contribuir para melhorar a qualidade do solo e a consequente produção nas lavouras marataenses.

Deixe seu comentário