Encontros vêm tendo boa participação de produtores rurais. Próximo ocorre dia 19 de setembro, em Novo Paris. FOTO: Prefeitura de Brochier

Ação visa alertar sobre legislação e importância da atividade para a economia do Município

O Grupo de Trabalho (GT) do Carvão Vegetal de Brochier está realizando uma série de encontros com produtores para debater a importância dessa atividade econômica para o Município e também a legislação que rege sua produção. A próxima reunião será dia 19 deste mês, em Novo Paris. Outra já está agendada para o dia 17 de outubro, em Batinga Sul. Durante o mês de agosto ocorreram encontros com os produtores de Reta Grande, Rincão dos Brochier e Rincão de São Bento.

Com o título de “Capital do Carvão Vegetal”, Brochier conta com mais de 500 famílias produtoras de carvão. No entanto, a produção encontra-se em terceiro lugar em relação ao valor emitido em nota fiscal de produtor no ano passado dentro do Município, representando R$ 10 milhões a menos que o segundo colocado, a integração de aves. Durante os encontros, é reforçada a importância do produtor rural para a economia brochiense e a importância da emissão da nota fiscal pelo produtor. Inclusive, ao não emitir nota ele deixa de receber diversos benefícios do programa de Bônus Rural da Administração Municipal.

Produção de carvão vegetal é umas das principais atividades rurais de Brochier. FOTO: Arquivo/Jornal Ibiá

Apesar dessa reflexão sobre a produção de carvão e sua importância para a economia do Município, os encontros têm como principal objetivo reforçar a importância da regularização dos fornos de carvão junto ao órgão ambiental municipal. Há ainda uma demonstração de que se o manejo ocorrer conforme prevê a legislação a produtividade aumenta. Vale lembrar que o licenciamento é gratuito e tem validade de cinco anos. Para consegui-lo, o produtor precisa apresentar a documentação necessária, ter os fornos conforme exigido por lei e realizar o manejo do carvão conforme a legislação prevê.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Meio Ambiente, Indústria e Comércio e vice-prefeito de Brochier, Fernando Aurélio Braun, a ideia para a realização dos encontros surgiu numa reunião do GT do Carvão Vegetal e vem tendo boa adesão dos produtores rurais. Segundo ele, um momento de grande impacto dos encontros é quando a Emater-RS/Ascar apresenta um estudo que comprova que a produção de carvão em fornos com chaminé pode ser 30% maior do que no sistema convencional, algo que nem todos os produtores estão cientes. O GT do Carvão Vegetal é composto pela SMAMAIC, Emater, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Brochier e Associação dos Produtores e Empacotadores de Carvão Vegetal (Apecave).

Deixe seu comentário