Evento contou com momentos de integração, como troca de abraços, além de almoço e palestras

Assunto foi abordado durante Encontro Paroquial da Oase

“Partindo do pressuposto de que Deus dá poder para se doar (órgãos) e multiplicar vidas, porque não incentivar isso?”. É com esse questionamento que o pastor Charles Werlich explica o que motivou o Encontro Paroquial da Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas (Oase) de Brochier ter como um dos assuntos abordados a doação de órgãos e tecidos. O evento, que contou com a participação de cerca de 70 mulheres, ocorreu durante a quarta-feira, na Sala da Juventude da comunidade luterana de Linha Pinheiro Machado, e teve a presença da Fundação Cultural e Assistencial Ecarta, que falou do projeto Cultura Doadora.

Coordenadora da Oase da paróquia, Iliane Tereza Schrammel destacou que os encontros têm como objetivo parar novos conhecimentos para as integrantes dos grupos da Oase da paróquia. Ela e o pastor salientaram que o desejo de falar sobre a doação de órgãos partiu de dúvidas das próprias senhoras luteranas e reforçaram a importância de buscar orientações sobre o tema não apenas em momentos de necessidade.

Taxa de doação de órgãos subiu de 0% em 2017 para 62% em 2018 em Montenegro

A coordenadora do Cultura Doadora – que conta com o apoio do Jornal Ibiá, do Hospital Montenegro e do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) –, Glaci Borges, mostrou-se muito feliz em apresentar o projeto às senhoras brochienses. “Precisamos falar sobre esse assunto”. Glaci salientou que, a partir do trabalho feito em Montenegro, espaços em outras comunidades começaram a se abrir.

Além de Brochier neste ano, em 2018 foi realizada palestra na comunidade de Campo do Meio, interior de Montenegro. Os resultados já são vistos. De uma taxa de 0% de doações de órgãos em 2017 em Montenegro, o número saltou para 62% em 2018. Quem tiver dúvidas sobre o tema ou quiser agendar uma entrevista pode entrar em contato pelos números 4009-2870, da Ecarta, ou 3632-1233, ramal 163, com a psicóloga Carla, do HM.

Para falar sobre a doação de órgãos, tiveram participação do momento Rogério dos Santos, amazonense de 57 anos que aguarda transplante de rins, e Luciana Feijó, tia de Patrcik Wulfhorst, de 11 anos, que faleceu e teve seus órgãos doados. As atividades continuaram na parte da tarde, após um almoço de confraternização.

Deixe seu comentário