Bergamota Montenegrina será a primeira a chegar no mercado com a nova marca, já no mês de agosto. Bergamotas Caí e Pareci também devem ter o selo em breve. FOTO: arquivo Jornal Ibiá

iniciativa da Associação da Citricultura do Vale do Caí tem apoio do Programa Juntos para Competir e da Emater-RS

Com o apoio do programa Juntos para Competir, que envolve Sebrae, Senar e Farsul, e da Emater-RS, a Associação da Citricultura do Vale do Rio Caí (ACVARC) irá lançar no próximo mês a AmeCitrus, uma marca coletiva que evidenciará o cuidado com a qualidade e rastreabilidade da bergamota produzida na região. Os 90 produtores de oito municípios do Vale do Caí que integram a ACVARC já estão mobilizados para a promoção da nova marca em supermercados e fruteiras da região Metropolitana e Serra.

A presidente da Associação, Elisandra Kehl, destaca que o selo de qualidade que será representado pela marca AmeCitrus significa que esses pomares passam por controles de qualidade e os produtos são rastreados. A produção por enquanto será comercializada apenas no estado e outros produtores poderão participar desde que sigam as recomendações para garantir a qualidade da bergamota.

Conforme o gestor do projeto Juntos para Competir, Junior Utzig, a marca coletiva servirá como identidade comum dos produtores participantes da Associação, que se caracterizam por uma agricultura familiar, de pequena escala e com muita dedicação ao pomar. “Pretendemos comunicar esses atributos e valores para o consumidor. Quando o consumidor identifica que o produto tem padrão de qualidade, ele passa a dar preferência pela fruta da AmeCitrus e com isso o produtor agrega valor e renda. É um trabalho de longo prazo, mas certamente terá resultados”, destaca Utzig.

O objetivo é que após o lançamento da marca as primeiras frutas possam chegar aos mercados já no mês de agosto deste ano com a bergamota Montenegrina. Em 2022 a ideia é que a marca ganhe ainda mais força com a inclusão das bergamotas Caí e Pareci, assim como laranjas e limões.

Fabiano Gustavo Viegas, produtor de citros na localidade de Calafate, interior de Montenegro, destaca a importância da criação do selo de qualidade para a valorização dos citricultores da região. “Com o selo a gente pretende dar uma visibilidade maior para a bergamota aqui do Vale do Caí e aos poucos ir buscando uma valorização com um produto de qualidade, com rastreabilidade e sustentabilidade”, afirma Viegas.

Propriedade de Fabiano Gustavo Viegas irá
produzir bergamotas com o selo AmeCitrus. FOTO: divulgação/Citrus Viegas

Projeto começou a ser idealizado ainda em 2018
A demanda pela criação da marca surgiu em 2018, através da Câmara Regional de Citricultura do Vale do Caí, que discutia como agregar mais valor para os citros produzidos na região. No mesmo ano foram garantidos recursos do Programa Juntos para Competir, formado pelo Sebrae, Senar e Farsul, para investir no projeto.

O atendimento técnico aos produtores começou em 2019, com visitas trimestrais para orientações em relação ao manejo adequado do solo, registro das atividades produtivas com Caderno de Campo, rastreabilidade e uso adequado de defensivos. Isso tudo para garantir uma fruta de excelente qualidade, padrão e saudável.

Conforme o gestor do projeto Juntos para Competir, Junior Utzig, a ideia inicial era lançar a marca no mercado em 2020, mas em função da estiagem e da pandemia foi adiado para 2021. Agora, o lançamento da AmeCitrus está previsto para o final de julho, com a chegada da marca ao mercado já em agosto.
“Esperamos que a médio prazo já seja possível que o produtor perceba uma valorização da bergamota, recebendo um pouco mais pela fruta, recompensando o capricho e investimento realizado no pomar para ter qualidade. Além disso, o produtor passará a ter uma identidade coletiva, e todos poderão se promover com isso”, afirma Utzig.

Deixe seu comentário