Projeto visa conscientizar a comunidade sobre a importância da água, principalmente em relação ao Rio Caí. Fotos: Arquivo Jornal Ibiá

Criado em 2011 com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da água – principalmente em relação ao Rio Caí – e a preservação ambiental, o projeto “Olho D’Água” completa uma década neste ano. De lá para cá, inúmeras ações foram realizadas, sempre com o intuito de levar à comunidade uma reflexão sobre a água e os reflexos que a escassez deste bem pode provocar no planeta.

Uma das idealizadoras do projeto e diretora do Jornal Ibiá, Maria Luiza Szulczewski, a Lica, lembra que o Rio Caí integrava a indesejável lista dos 10 rios mais poluídos do Brasil no início da década passada, quando o Olho D’Água foi lançado. A partir daí, o projeto passou a desenvolver atividades de conscientização e uso adequado da água, mostrando o papel da sociedade nessa engrenagem.

Em uma década, muitos concursos e projetos em escolas foram realizados. Além disso, várias ações foram desenvolvidas em Montenegro, como o abraço no Rio Caí; a caminhada pela preservação do Rio; o Passeio Ciclístico Viva Rio Caí, que teve saída na Praça Rui Barbosa e circulação no trajeto do rio; o Painel “Esgoto tratado é saúde”, para debater o sistema de tratamento do esgoto a ser implantado na cidade pela Corsan.

Grupo Remadores de Montenegro realiza mutirões de limpeza no Rio Caí

Veja ações realizadas pelo projeto nesses 10 anos
– Concurso de slogans, enfocando a preservação da água;
– Mini oficinas “Não desperdice”, com dicas sobre o consumo de produtos orgânicos e de higiene dos alimentos;
– Certificado Eu Preservo, para os trabalhos que abordaram temas relacionados à preservação da fauna e da flora na Expotec, feira técnica da Escola Estadual de Ensino Médio São João Batista;
– Seminário “Nós preservamos”, com a apresentação de cases de empresas e entidades que já adotam práticas ambientalmente corretas;
– Viva Criança/Viva Água, evento realizado no Parque Centenário, no Dia da Criança, contando com a estrutura do projeto Viva Bairro e atividades extras de conscientização ambiental;
– Concurso de Fotografias “O Rio em minha vida”, envolvendo a comunidade e os estudantes de ensino fundamental e médio;
– Oficinas “Água, alimento e saúde”, ministradas por técnicos da Ecocitros em várias escolas municipais;
– Seminário “Políticas ambientais”, com a presença dos candidatos a prefeito de Montenegro;
– Concurso de Redação “Terra, planeta água”, envolvendo a comunidade e os estudantes de Ensino Fundamental e Médio;
– Caderno especial, Viva Rio, publicado no dia do meio ambiente.

A pandemia e o futuro do projeto
Desde março de 2020, quando o novo coronavírus chegou ao Brasil, o consumo de plástico aumentou consideravelmente no país, provocando uma série de prejuízos ambientais. Muitas pessoas não têm dimensão do impacto que o lixo plástico gera ao ser descartado nas ruas – que acaba chegando aos rios e mares. “Embora se fale muito sobre isso, na prática ainda se vê muita coisa errada. Quando caminhamos no centro da cidade, percebemos muito lixo jogado. Com o projeto, queremos que as pessoas olhem mais para o lado prático da conscientização”, enfatiza Lica.

A conscientização da comunidade deve começar em casa, nas pequenas atitudes. Pensando nisso, o Jornal Ibiá terá, sempre na última quarta-feira de cada mês, um caderno especial que destacará os cuidados e práticas em prol do meio ambiente que devemos ter em casa. Além disso, o Ibiá vai desenvolver, em seu portal, um hot site com todas as atividades realizadas pelo projeto.

De olho no futuro, quando a situação da pandemia melhorar e as escolas voltarem a ter aulas presenciais, o Olho D’Água colocará em prática o “Sala Verde”, uma espécie de concurso que visa incentivar a realização de projetos ambientais nas escolas. As iniciativas que se destacarem receberão prêmios.

As novidades do projeto para 2021 não param por aí. Lica revela outras duas ações que serão desenvolvidas pelo Olho D’Água ainda este ano. “Teremos oficinas de artesanato só com materiais de reciclagem. Serão quatro oficinas durante o ano. Em maio, na semana do aniversário de Montenegro, vamos fazer um debate online para tratar de conscientização, Rio Caí e meio ambiente com gestores e ambientalistas da cidade”, completa.

Deixe seu comentário