Foto: Instituto Akatu

No dia 15 de março, Dia Mundial do Consumidor e data que marcou os 20 anos de atividades do Instituto Akatu, a principal ONG do país dedicada à sensibilização e à mobilização para o consumo consciente, lançou um novo conteúdo didático em parceria com a Braskem. “Do Plástico ao Plástico” estará disponível como um novo percurso no Edukatu, plataforma online e gratuita de aprendizagem sobre consumo consciente e sustentabilidade de autoria do Akatu. O objetivo do material é auxiliar professores e estudantes do Ensino Fundamental I e II na aprendizagem sobre a importância do consumo consciente do plástico.

O conteúdo didático reúne infográficos, animações, vídeos e uma série de atividades pedagógicas para sensibilizar e mobilizar alunos e professores a reduzirem a geração de resíduos plásticos por meio de suas escolhas de consumo. “Do Plástico ao Plástico” aborda conceitos como economia circular, ciclo de vida do plástico, destinação adequada de resíduos, reciclagem, plástico de origem renovável e plástico biodegradável, além de trazer uma série de informações atualizadas sobre os impactos do consumo de plástico para as pessoas, a sociedade, a economia e o planeta.

“Ao mesmo tempo em que o plástico trouxe inovações importantes para todos nós, seu uso intensivo, associado ao descarte inadequado, gera uma grande quantidade de resíduos e causa impactos ambientais negativos”, destaca Denise Conselheiro, gerente de Educação do Instituto Akatu. “Portanto, é essencial incentivarmos a adoção de hábitos mais sustentáveis, como consumir apenas o necessário, reutilizar embalagens e promover a destinação adequada dos resíduos plásticos gerados”.

“Na Braskem, acreditamos que a educação é o melhor caminho para capacitar a sociedade sobre o uso adequado e o consumo consciente do plástico. Por meio dessa nova trilha de aprendizagem, será possível conscientizar os estudantes sobre a importância do plástico e todas as suas possibilidades, desde a produção até o descarte e futuro retorno para o ciclo de vida”, comenta Jorge Soto, diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem.

Deixe seu comentário