Foto: arquivo jornal ibiá

Moradia. Recurso do fundo tem auxiliado milhares de brasileiros a tornarem o sonho da casa própria uma realidade

Utilizar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para comprar um imóvel inclui trâmitações burocráticas em função das regras para usar o benefício, mas pode fazer a diferença na hora de adquirir uma propriedade, e é um recurso bem explorado pelo brasileiro. O último relatório da Caixa Econômico Federal, referente ao ano de 2017, aponta que mais de 16 mil operações foram realizadas. E o número de unidades construídas ou compradas passou de 30 mil, no Rio Grande do Sul. Em território nacional, foram mais de 233 mil operações e 460 mil unidades.

Na composição do FGTS, o empregado contratado pelo regime celetista, ou seja, baseado na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), tem direito a 8% do valor de seu salário mensalmente, pago pela empresa onde trabalha. Esse dinheiro é depositado em uma conta vinculada ao CPF do trabalhador, na Caixa Econômica Federal.

Existem três possibilidades para a retirada do fundo, no quesito moradia: Para comprar ou construir um imóvel (seja para pagamento total ou para dar uma entrada ou financiamento); para pagar (liquidar ou amortizar) o saldo devedor ou quitar uma dívida (no caso de ter sido feito um empréstimo para a compra); ou para pagar uma parte das prestações.

Deixe seu comentário