KARNAL, o mais requisitado do País foto: divulgação

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) vai realizar, nos dias 15 e 16 de fevereiro, no centro de eventos do hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, o Seminário dos Novos Gestores. Com o tema “Reconstruindo o Brasil a partir dos Municípios”, o evento vai colocar em discussão a forma como os gestores municipais podem assumir o protagonismo no debate sobre o projeto de nação desejado daqui para frente. “É fundamental que prefeitos e prefeitas capitaneiem o esforço para construir um país melhor, mais desenvolvido. Só assim a sociedade conseguirá ter do poder público o retorno que espera e deseja”, observa o presidente da Famurs, Luciano Pinto.

KARNAL, o mais requisitado do País
foto: divulgação

Para o fechamento da programação, a entidade contratou o historiador gaúcho Leandro Karnal, atualmente o palestrante mais requisitado do País e professor da Unicamp. “Que Brasil queremos?” será o eixo central da explanação, prevista o dia 16 de fevereiro. “Karnal é uma referência pelo enorme conhecimento que possui. Além disso, tem facilidade para exteriorizar os pensamentos de forma clara. As observações dele sobre o Brasil de hoje serão de grande utilidade para os prefeitos e prefeitas”, explica Pinto.
Outra palestra confirmada é “Perspectivas da economia nacional”, que vai ocorrer no dia 15 sob a condução do economista Aod Cunha, que possui pós-doutorado pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos. O objetivo do painel é apresentar aos gestores municipais ferramentas para melhor entenderem e compreenderem o comportamento da economia no Brasil este ano.
O seminário, promovido sempre no primeiro ano de mandato dos prefeitos, tem como propósito orientar os responsáveis pela administração municipal sobre os desafios que serão enfrentados ao longo dos quatro anos de mandato. “Este evento será uma grande oportunidade para que os prefeitos e prefeitas possam conhecer melhor o trabalho desenvolvido pela Famurs. Além disso, receberão orientações sobre ações administrativas. O que pretendemos com tudo isso é que os novos gestores comecem com o pé direito”, enfatiza o presidente. (MRF)

Compartilhar

Deixe seu comentário