Sartori anunciou obras da União e outras que serão realizadas através de parcerias entre Estado e Governo Federal para aumentar o número de vagas Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Segurança. Projetos serão em Charqueadas, Viamão e no Alegrete, mas não foram divulgados prazos de conclusão

O governador José Ivo Sartori confirmou, na manhã desta segunda-feira, a construção de três novos presídios com capacidade para abrigar 924 detentos. O anúncio das medidas para o sistema penitenciário gaúcho ocorreu após reunião com o secretário da Segurança Pública, Cezar Schimer, e prefeitos no Palácio Piratini.
O Presídio Federal de Segurança Máxima será construído em Charqueadas, pela União, com investimento de R$ 40 milhões. Essa unidade terá capacidade para 208 apenados, de alta periculosidade e será instalada a cerca de 100 metros da Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas. A área utilizada, com 25 hectares, próxima à RS-040, pertence ao município.
O governador anunciou também a construção do Presídio Estadual de Viamão, em uma área de 10 hectares pertencente à Fepagro. Essa casa prisional terá capacidade para 430 lugares e custará R$ 24 milhões. Os recursos são federais e já estão depositados nos cofres do Estado. “Não podemos descansar e nem recuar. O enfrentamento da criminalidade precisa desse esforço diário, constante e concreto. Sempre disse que quando houvesse possibilidade financeira investiria imediatamente em segurança”, frisou o governador durante o seu pronunciamento.
O terceiro projeto será o Presídio Estadual de Alegrete, que está em processo de licitação. O investimento é de R$ 16,2 milhões, R$ 3,3 milhões do Estado e R$ 12,9 milhões da União. Com capacidade para 286 apenados, a unidade será instalada em uma área de 10 hectares, próxima ao posto da Polícia Rodoviária Federal.
Sartori afirmou ainda que, entre 45 e 60 dias, será aberto o segundo Centro de Triagem. Com capacidade para 96 detidos, terá custo de R$ 2,9 milhões, com recursos do Governo do Estado. O centro será erguido em área anexa à Cadeia Pública de Porto Alegre, a partir do método construtivo ‘monobloco’, mesmo aplicada no Presídio de Canoas.

Região Metropolitana também terá nova casa prisional
O governador citou que ocorrerão avanços no segundo semestre, que serão formalizados nos próximos dias. Segundo ele, a unidade a ser construída em Bento Gonçalves servirá de modelo para outras unidades. Uma delas será na Região Metropolitana, que receberá mais um presídio com cerca de 400 vagas. Mas a cidade sede não foi citada.
Sobre a Penitenciária Estadual de Canoas, mais uma galeria com cerca de 150 vagas deve ser aberta em 60 dias, após o sistema de esgoto estar concluído. “É sempre bom lembrar que a Segurança Pública foi a única que recebeu reajuste de 19% no orçamento de 2017”, afirma o governador. Sartori falou ainda do aumento salarial de 31% aos servidores da da área. A nova promessa é que, até o final do ano, 4.000 novos profissionais terão ingressado na Segurança. “Nenhum município do interior ficará descoberto neste processo”.
Já o secretário Cezar Schirmer pediu aos deputados que apreciem os projetos de lei da Segurança que estão na Assembleia. “O governador está aguardando a votação para anunciar o maior concurso da história na Segurança Pública”, enfatizou.

Deixe seu comentário