Pelo menos 60% do dinheiro deve ser para pagamento do salário dos professores na ativa. Imagem: Internet

A possível extinção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) e o financiamento da educação preocupam profissionais e autoridades. A vigência do fundo termina em 2020, quando acaba a validade da lei que o criou. Com a extinção, estima-se que cerca de 1.800 municípios brasileiros não terão recursos para custear a educação básica, incluindo o transporte escolar e salários de docentes.

Essa perturbação será exposta pelo Fórum Democrático de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa Gaúcha, em seminário no dia 20 de agosto, no Teatro Dante Barone. O objetivo é informar à sociedade, especialmente os segmentos vinculados, a respeito do risco de se perder a mais importante fonte de financiamento da educação básica.

Os integrantes pretendem ainda definir estratégias de pressão política para acelerar a aprovação na Câmara Federal da PEC 15/15, que torna o Fundeb permanente. O debate reunirá especialistas em educação e gestores, assim como representantes das comissões de Educação da Câmara Federal e do Legislativo Estadual. Participará ainda o professor Carlos Eduardo Sanches, ex-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), e da Famurs.

Serviço
Seminário “A Extinção do Fundeb e o Financiamento da Educação”
Dia 20 de agosto – às 14h
Teatro Dante Barone da Assembleia – Centro de Porto Alegre
Gratuito e aberto ao público
Inscrições através do site www.al.rs.gov.br

Deixe seu comentário