Da esquerda para a direita o presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho; Adair Waiss, presidente da ADI; Sandra Vieira da Cunha, representante dos jornais da ADI-RS; e a diretora do Jornal Ibiá, Maria Luiza Szulczewski. FOTO: Divulgação Banrisul/Reinaldo Foltz

O Banrisul apresentou nessa segunda-feira, 23, seu processo de rebranding, que inclui novo posicionamento, nova marca e o conceito “Nossa conexão transforma”. As novidades foram anunciadas em coletiva de imprensa em Porto Alegre, pelo presidente do Banco, Cláudio Coutinho. O evento foi prestigiado pela diretora do Jornal Ibiá, Maria Luiza Szulczewski, e presidentes de entidades ligadas à área da comunicação.

Para além das mudanças de imagem, o rebranding reflete as transformações que já estão acontecendo no Banrisul. A nova marca se alinha com essas entregas e fortalece a conexão com seus clientes e parceiros. De olho no amanhã, o Banrisul vem reforçando ao longo do tempo áreas estratégicas para o seu negócio: inovação, pessoas, sustentabilidade e agronegócio. A instituição tem mais de quatro milhões de clientes e cerca de 500 agências, estando entre os maiores bancos do Brasil. Alcançou, no primeiro trimestre de 2022, saldo de R$ 42,4 bilhões em crédito e, no mesmo período, investiu R$ 57,3 milhões em inovação, melhorias na experiência do usuário, segurança da informação e modernização tecnológica.

“Temos o compromisso de continuar construindo um Banrisul cada vez mais moderno, eficiente e sustentável, ancorado na nossa missão de promover o desenvolvimento econômico e social das pessoas e das comunidades”, destacou Coutinho, durante sua apresentação. O presidente reforçou que o Banco acompanha as evoluções que o mercado exige todos os dias. “As duas novas cores da marca representam exatamente isso: a modernidade e a sustentabilidade. E mantivemos o azul, que todos já conhecem, pois é assim que evoluímos, respeitando a nossa história e a nossa essência”, detalhou.

Deixe seu comentário