Foto: PRF

Motoristas contrários ao aumento dos combustíveis, fecham vários pontos de rodovias federais no País, inclusive no Rio Grande do Sul. Nessa quarta-feira, os protestos seguem em dez trechos, registrados pela PRF até agora:

BR-290, em Uruguaiana;
BR-285, em São Luiz Gonzaga;
BR-285, em Ijuí;
BR-392, em Pelotas;
BR-392, em São Sepé;
BR-392, em Santa Maria;
BR-285, em Mato Castelhano;
BR-285, em Carazinho;
BR-158, em Cruz Alta;
BR-158, em Júlio de Castilhos.

Somente caminhões com carga viva ou material perecível estão com a passagem liberada. Além de protestar contra o aumento dos impostos sobre os combustíveis, os motoristas também reclamam da redução dos investimentos na melhoria das estradas.

A alíquota do PIS/Cofins subiu de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 em relação ao litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 relativo ao diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passou de R$ 0,12 a R$ 0,1309 para o produtor. Já ao distribuidor, a alíquota, atualmente zerada, aumentou para R$ 0,1964.

“É um absurdo que sempre sejam impostas regras novas aos caminhoneiros, mas sem haver o respeito às Leis Vigentes no setor, muitas delas frutos de nossa luta contínua em defesa dos caminhoneiros autônomos”, afirma José Araújo “CHINA” da Silva, presidente da União Nacional dos Caminhoneiros – UNICAM.

Deixe seu comentário