A cooperativa reduziu o equivalente a 113,17 toneladas de gás carbônico (CO2) de gases de efeito estufa. Foto: divulgação Unimed Vale do Caí

A Unimed Vale do Caí recebeu um importante reconhecimento: o certificado de energia renovável. O documento é emitido pela Comerc-Sinerconsult de Energia Renovável, que atesta a quantidade de emissão de gás de efeito estufa (GEE) evitada graças ao uso de energia renovável. Em 2020, a cooperativa reduziu o equivalente a 113,17 toneladas de gás carbônico (CO2) de gases de efeito estufa. As emissões evitadas voluntariamente são equivalentes a 792 árvores em 30 anos em um projeto de reflorestamento.
 
Em 2017, a cooperativa aderiu ao programa do Mercado Livre de Energia, que permite contratar energia de fontes renováveis, seja ela proveniente de pequenas centrais hidroelétricas (PCH), térmicas com fontes provenientes de bagaço de cana de açúcar, eólica ou solar. Desde 2018, já foram evitadas a emissão de cerca de 382,4 toneladas de CO2.

Vale lembrar que os gases de efeito estufa detêm o calor na atmosfera do planeta, contribuindo para o aquecimento global que, por sua vez, tem efeitos prejudiciais sobre o meio ambiente, a vida humana e animal. Além de contribuir para a redução desses gases, a Unimed Vale do Caí reafirma, com essa conquista, o seu compromisso com a sociedade no conhecimento e gestão dos impactos ambientais de suas atividades.

Confira os dados:
 * 2018: Evitaram a emissão de 27,38 tCO2 (plantio de 192 árvores)
* 2019: Evitaram a emissão de 115,1 tCO2 (plantio de 806 árvores)
* 2020: Evitaram a emissão de 126,75 tCO2 (plantio de 887 árvores)
* 2021: Evitaram a emissão de 113,17 tCO2 (plantio de 792 árvores)
Total: Evitaram a emissão de 382,4 tCO2 (plantio de 2.677 árvores)

Deixe seu comentário