segunda-FEIRA foi de atividades variadas na Praça Rui Barbosa, voltadas à prevenção na área da saúde

Evento quis difundir serviços que estão à disposição, mas que a comunidade muitas vezes nem sabe que existem

Dança, música, nutrição, beleza e informações. Ontem a Praça Rui Barbosa foi o palco das ações voltadas à prevenção e cuidados com a saúde com a 2ª edição da Feira de Educação em Saúde, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Profissionais de diferentes setores se reuniram para promover ações de saúde preventiva, além de esclarecer dúvidas e proporcionar um dia diferente para a população que passava pela Praça. “Normalmente as pessoas já vêm com a doença instalada para, aí então, buscar o tratamento. Nós temos várias instâncias dentro do Município, que permitem prevenir antes de desencadeada a doença. A Feira serve para mostrar tudo que as unidades de saúde têm, esse ano um pouco mais ampliado”, destaca a coordenadora do Núcleo Municipal de Educação em Saúde Coletiva (Numesc), Angelita Moraes.

A ideia central da Feira é mostrar à comunidade todos os serviços oferecidos dentro da rede de atendimento à saúde em Montenegro. “Muitas vezes, o paciente vai ao posto, é atendido, pega a receita, vai até a farmácia, compra o medicamento e vai para casa. Ele não sabe que são oferecidas ações como terapia com psicólogos, psicanalistas, que existem propostas diferentes. Prevenindo a doença, temos um bem para a comunidade e para o Município”, argumenta ela.

A Feira de Educação em Saúde acontece durante a Semana de Enfermagem e Semana da Luta Antimanicomial. Encerrando os eventos, na sexta-feira, 19, a SMS, juntamente com o Conselho Municipal de Saúde de Montenegro, realiza duas conferências municipais de Saúde: a 1ª Conferência Municipal de Saúde da Mulher é a primeira a ocorrer. Na oportunidade, serão debatidos os desafios da integralidade com equidade. No meio da manhã, inicia a 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde, que debaterá o tema Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade.
Os dois eventos ocorrem ao mesmo tempo no Clube Grêmio Gaúcho e têm a previsão de iniciar às 8h.

Semana Loucos pela vida tem programação até sexta-feira
Durante esta semana, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) realiza a 2ª Semana Loucos pela Vida. A ideia é levar informações sobre o atendimento à saúde mental, debater formas de tratamento e, principalmente, quebrar o preconceito que envolve o tratamento das doenças. As atividades contemplam oficinas, rodas de conversa, show de talentos e uma sessão de cinema para mostrar o trabalho de realizado no tratamento.

Para a coordenadora do Caps, Jaqueline Porto, esta é uma maneira de dar visibilidade à forma de tratamento das pessoas com transtornos mentais. “Um dos nossos objetivos é aproveitar esse momento para quebrar preconceitos. O nosso trabalho não é só atender as pessoas, mas também desmistificar esses conceitos pré- estabelecidos”, defende.

Ontem o trabalho foi de customização de camisetas com os pacientes. Com isso, Jaqueline defende que a população consegue perceber o trabalho e, conversando com as pessoas atendidas, pode perceber, de fato, como é o atendimento da equipe de trabalho.

Integrando a programação da 2ª Semana Loucos pela Vida, hoje tem uma roda de conversa com o tema “A família na promoção da saúde com o usuário de álcool e drogas”, às 10h no Caps. E à tarde, das 13h às 16h, tem sessão de cinema no Cine + Arte Tanópolis.
Amanhã, das 10h às 11h30min, tem mais uma roda de conversa sobre a Depressão e suas faces. À tarde, tem show de talentos dos usuários do Caps, às 13h30min.

Na quinta-feira, Dia Nacional de Luta Antimanicomial, tem debate sobre Saúde Mental no município de Montenegro. A atividade inicia às 10h, na Praça Rui Barbosa. Na sexta-feira, encerrando as ações da semana, tem gincana e piquenique para usuários do Caps, no Parque Centenário.

“O nosso trabalho visa a promoção da saúde mental por meio da inserção das pessoas na comunidade, no trabalho e no lazer”, explica Jaqueline. “A Semana da Luta Antimanicomial aproveita para mostrar diretamente essa questão de estarmos perto das pessoas. Estarmos na praça para que as pessoas também conheçam nosso trabalho, nossas atividades, para que assim possam ver que o tratamento das pessoas é feito em liberdade. Feito de forma humanizada, com dignidade e respeito”, defende a coordenadora.
Atualmente são atendidos, regularmente, 300 pessoas no Caps, mas Jaqueline diz que os cadastrados são mais de 2,3 mil.

HM aborda prevenção ao Acidente Vascular Cerebral
Quem foi até a Feira de Educação e Saúde, além de conhecer o trabalho desenvolvido nos diferentes setores da Secretaria de Saúde, pode ainda saber mais sobre como prevenir e identificar o AVC, Acidente Vascular Cerebral.

O Hospital Montenegro (HM) levou até a comunidade orientações e quatro dicas importantes para identificar o AVC. Os principais sintomas de um AVC são a paralisia súbita de um lado do corpo, perda de sensibilidade, tontura e dificuldade de visão, fala e compreensão.
Durante todo o dia, uma equipe do HM abordou o tema, trazendo os principais sintomas e mostrando as formas de agir. Quem passou pelo espaço do Hospital recebeu orientações e um folder explicativo.

COMO IDENTIFICAR UM AVC
Sorriso – Peça para a pessoa dar um sorriso e veja se a boca está torta.
Abraço – Peça para a pessoa levantar os dois braços. Veja se um dos lados está fraco.
Música – Peça para a pessoa cantar ou repetir uma frase. Veja se a fala é anormal e se a pessoa entende o que você diz.
Urgente – Se você identificar qualquer um destes sintomas ligue para o Samu (192) ou vá imediatamente para o Hospital Montenegro.

Deixe seu comentário