Fotos: freepik

Os festejos de fim de ano chegaram! Além de muita união e alegria, é impossível não lembrar que a época é também de muita comida típica e, por vezes, pesadas. Mas, é preciso deixar de comer para manter uma alimentação mais saudável? A resposta é: não. O ideal é saber equilibrar as coisas, respeitando sua vontade e também a saúde do seu corpo. Denise Garateguy, Nutricionista, Mestre em Saúde e Desenvolvimento Humano e especialista em Comportamento Alimentar, explica que, na verdade, o que mais importa e é definitivo neste momento é o comportamento que se teve em relação à alimentação durante o ano todo, não apenas na reta final. “Se nos cuidarmos durante o ano, sabendo abrir espaço para as exceções, mas não vivendo delas, não serão as ceias de Natal e Ano Novo que irão pôr a perder o cuidado alimentar praticado”, destaca.

Quando se fala em equilíbrio, deve-se ter em mente que comer saudável significa saber abrir exceções. “Se há constância no cuidado alimentar, não há problemas em, de vez em quando, abrirmos espaço para comermos alimentos que consideramos não saudáveis. O que conta é a frequência e o tamanho destas exceções”, ressalta Denise. Por isso, algumas dicas simples podem ajudar pessoas que se sentem receosas quando o assunto é a alimentação nas ceias.

Primeiramente, procure não exagerar nas quantidades quando for preparar ou comprar a comida. “O ideal é que o alimento não sobre para vários dias”, pontua a especialista. Denise ainda aponta que saladas livres de maionese ou creme de leite sejam escolhidas. “Escolha folhas, frutas, oleaginosas e molhos à base de iogurte natural.” Ainda, prefira cortes de carnes magras e retire a pele das aves. As bebidas alcoólicas também devem ser consumidas com moderação. “Intercale-as com água ou faça drinks sem álcool à base de frutas, chás e especiarias, utilizando água com gás ou até mesmo kombucha”, sugere.

Se você não possui restrições médicas, sinta-se livre para degustar as sobremesas. “Um pouquinho de cada não fará mal a ninguém”, destaca. Entre as opções da nutricionista está a salada de frutas, que pode ser incrementada com uma bola de sorvete ou frozen yogurt. Por último, mas não menos importante, deguste o que escolher com os cinco sentidos. “Mastigue bem, coma devagar, sinta o sabor, aroma e textura do alimento sem culpa”, afirma. Faça as refeições normalmente durante o dia: café da manhã, lanches e almoço. Ainda, nada de pular refeições e ficar muito tempo em jejum para tentar compensar o consumo à noite. Tome café, almoce e também faça o café da tarde.

Segundo Denise, utilizando este preceito da alimentação intuitiva, come-se menos e melhor. A dica fundamental é tirar o foco das celebrações de fim de ano das comidas típicas. A companhia das pessoas, o reencontro, a diversão e a conversa com pessoas queridas podem tirar o foco da comida e devem ser apreciados, proporcionando um momento mais agradável. “A comida faz parte das comemorações, mas não é o mais importante, e sim, as relações”, finaliza.

Exagerei, e agora?
Se mesmo após as dicas, você sentiu que exagerou na comida, lembre-se que sempre é possível recomeçar. Denise destaca que beber muita água e consumir frutas e verduras para retornar ao cuidado alimentar habitual sem culpa é o primeiro e mais importante passo. De qualquer forma, cuidado com as receitas e dietas mirabolantes. Denise afirma que é preciso ter consciência de que as dietas “detox” ou outras tantas que prometem zerar o que se fez no dia anterior não funcionam. “O que funciona é retomar o cuidado alimentar habitual, caprichando na hidratação por via oral, utilizando alimentos in natura e tendo uma boa noite de sono”, argumenta. O que pode ser feito para amenizar a sensação de inchaço ou para uma volta consciente à alimentação saudável?

Veja algumas dicas
1- Beba bastante água para ajudar na desintoxicação;
2- Não siga dietas radicais! Prefira comer frutas, legumes, hortaliças, carboidratos e proteínas;
3- A ingestão de chás deve ser feita com moderação. Ainda, evite os de efeitos laxativos, pois podem irritar a mucosa intestinal. Opte por chá verde, erva-doce e hortelã, por exemplo;
4-Evite alimentos com corante, conservantes e adoçantes; Opte por alimentos derivados da soja.
5-Após as ceias, evite gorduras saturadas como carnes, embutidos e laticínios; trans, como margarinas, massas folheadas, biscoitos e bolos; alimentos prontos e frituras;

Deixe seu comentário