Profissionais da saúde que não foram vacinados na primeira etapa receberão as doses. Foto: Arquivo Jornal Ibiá

Município já recebeu 1.486 doses dos imunizantes do Instituto Butantan e de Oxford

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Montenegro recebeu, na tarde dessa terça-feira, 26, 700 doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório britânico AstraZeneca. O imunizante, que no Brasil é fabricado pela Fiocruz, chega para atender os profissionais da saúde que não foram vacinados na primeira etapa de liberação da Coronavac. Somando as 786 doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, o município já recebeu 1.486 doses das vacinas contra a Covid-19.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Cristina Reinheimer, as novas doses serão usadas para terminar a vacinação dos profissionais da SMS e das instituições hospitalares da cidade. Também serão imunizados profissionais que trabalham em estabelecimentos de saúde como laboratórios, clínicas, autônomos, funerárias, consultórios médicos, entre outros.

Com o objetivo de manter a organização e evitar aglomerações, serão agendados os horários destes estabelecimentos e profissionais. Para marcar a aplicação, basta mandar um e-mail para [email protected] com o nome, número do CPF ou Cartão do SUS e um documento que comprove o vínculo empregatício e a função do profissional com uma instituição de saúde. Além disso, os estabelecimentos que solicitarem terão de mandar listagem dos profissionais com número do CPF ou Cartão do SUS.

A pasta ainda ressalta que onde houver muitos trabalhadores, a SMS irá até o local realizar a aplicação. Até momento, o setor já vacinou profissionais de UTI e CTI Covid, rede de urgência e emergência, unidade de internação clínica (de acordo com listagem desenvolvida pelos hospitais), indígenas, Instituições de Longa Permanência (ILPI’s), entre outras. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), já foram aplicadas 673 doses no município.

De acordo com a SMS, ainda não há data para aplicação da segunda dose das vacinas. Na Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, a reaplicação deve ser feita após quatro semanas. Já na da Oxford, a segunda dose é realizada após 12 semanas. Os pacientes que foram confirmados com o novo coronavírus podem ser imunizados apenas quatro semanas depois do término da doença.

Deixe seu comentário