Hospital Montenegro é um dos contemplados com verba de emendas parlamentares

A secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, anunciou em um evento sobre gestão hospitalar, as linhas gerais para uso, por parte das instituições, de R$ 127 milhões em emendas parlamentares, liberados pelo Ministério da Saúde. Os critérios foram definidos em comum acordo com a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS. No Vale do Caí, dois hospitais foram contemplados.

Secretária da Saúde anunciou diretrizes em um evento na sexta-feira. Foto: Marcelo Ermel/Ascom SES

De acordo com Grasiele Nunes, secretária executiva do Hospital Montenegro, a entidade receberá R$ 950 mil. Já o Hospital Sagrada Família, de São Sebastião do Caí, receberá R$ 100 mil. Mayte Bohn, administradora do hospital, afirmou que assim como o Hospital Montenegro, a verba não tem data definida para chegar aos cofres das instituições. “Antes deve ser enviado uma proposta de plano de aplicação dos recursos. Nossa prioridade é compensar os serviços realizados que ultrapassaram o nosso teto orçamentário. Vamos usar o dinheiro restante de acordo com a necessidade de cada setor”, afirmou a administradora.

De acordo com a secretária da pasta, a transferência dos recursos será feita por meio de um termo aditivo aos contratos vigentes. Uma comissão foi criada na pasta para fazer a análise do plano de aplicação dos recursos. “Para que esses recursos possam, de fato, significar entregas para o cidadão, que espera de nós serviços de qualidade”, declarou Arita.

Além da ampliação dos serviços já prestados, as emendas parlamentares podem também ser usadas para serviços como realização de exames, preferencialmente de próstata, tireóide e pele, reformas e adequações para qualificar a estrutura física e para sanar apontamentos da Vigilância Sanitária; pagamento de contas de luz, água e telefone, entre outras ações.

Deixe seu comentário