Fotos: Freepik

Você sabia que durante as baixas temperaturas, o funcionamento do organismo faz com que o sistema cardiovascular fique sobrecarregado e precise trabalhar mais para manter o equilíbrio térmico? Isso acontece porque os vasos sanguíneos tendem a se contrair e, com menos espaço para o sangue circular nas veias e artérias, ocorre um aumento de pressão arterial. Segundo a American Heart Association, os riscos de surgirem doenças cardiovasculares aumentam de 20% a 25% no Inverno. Em entrevista ao Instituto Nacional de Cardiologia, o médico Drauzio Varella afirma que estima-se que a cada 10°C de queda na temperatura há um aumento de 7% no índice de infartos, especialmente quando os termômetros atingem menos de 14ºC.

O Instituto Nacional de Cardiologia ressalta que pacientes com idade entre 75 e 84 anos e aqueles com doença coronariana prévia são mais vulneráveis aos efeitos das baixas temperaturas. Mas, o cuidado deve ser geral. “As pessoas com fatores de risco, como colesterol elevado, tabagismo e obesidade, devem evitar mudanças bruscas da temperatura, principalmente do quente para o frio, pois essa mudança súbita pode agravar sintomas de angina, e aumentar o risco de infarto e acidente vascular cerebral”, explica o médico do instituto, Felipe Pittella no site na Instituição.

Segundo o especialista, as pessoas que sofrem de hipertensão e de diabetes correm mais riscos durante o Inverno. “As doenças que atingem a circulação sanguínea ficam mais intensas com a chegada do frio e os pacientes com problemas circulatórios dos membros inferiores podem sentir maior desconforto nas pernas devido à diminuição da circulação”, explica. Mas, estão longe de serem os únicos vulneráveis. Por isso, lembre-se de estar atento não apenas aos sinais visíveis do seu corpo, como tremores ou pés, mãos e nariz gelados, mas também tomar alguns cuidados com a saúde do seu coração.

É de extrema importância estar atento ao corpo e sinais de infarto ao AVC. Os sintomas de infarto são dor peito que irradia para os braços, falta de ar, desmaio, palpitação, fraqueza e sudorese abundante; já para o AVC, são dormência súbita na face ou nos membros de um lado do corpo, comprometimento da fala e da visão e tontura. Em ambas as situações, a pessoa deve procurar imediatamente assistência médica. Quanto mais depressa for introduzido o tratamento, menores serão os danos provocados por essas doenças e melhor será o processo de recuperação do paciente.

Foto: Freepik

Mantenha o corpo aquecido
Segundo o Instituto do Coração de Passo Fundo (ICOR), manter o corpo aquecido possibilita melhor desenvoltura do organismo. Por isso, a primeira dica é se agasalhar bem e manter pés e mãos sempre bem aquecidos. Outro ponto importante é o uso do cachecol, já que o pescoço aquecido aumenta a circulação local e o calor traz, ainda, maior sensação de conforto.

Previna-se
As doenças virais comuns do Inverno, como gripes e resfriados, também constituem um perigo para o coração, ocasionando inflamações e fazendo com que o organismo precise se defender contra elas. Se estas inflamações estiverem presentes no coração, podem romper as placas de gordura nas artérias, que serão afetadas, dando pouco espaço para a circulação do sangue. Quando isso ocorre, existe grande possibilidade de infarto, tendo em vista a falta de sangue no coração. Para evitar tal problema, tome bastante água, durma bem e consuma vitamina C, vitamina A e vitamina E.

Pratique atividades físicas
Por mais que seja difícil, a atividade física deve ser mantida regularmente nos dias frios. Se está desanimado justamente por causa do frio, treine em casa mesmo, nem que para isso você precise afastar alguns móveis dentro da própria casa. As atividades físicas mais benéficas para quem já tem problemas cardiovasculares são os exercícios aeróbicos, como caminhar, correr, andar de bicicleta entre outros.

Boa alimentação e hidratação
As pessoas costumam optar por alimentos mais pesados no Inverno, ricos em gordura, o que pode ocasionar descontrole dos fatores de risco para doenças cardíacas. Por isso, é bem importante manter uma dieta balanceada, com porções de frutas, legumes e verduras, além das proteínas das carnes, de preferência as magras. Outro cuidado básico que muitos negligenciam é com a hidratação. Como as pessoas tendem a sentir menos sede no Inverno, muitas acabam deixando a água de lado. Manter o corpo hidratado ajuda na melhor circulação sanguínea, evitando que o sangue coagule com facilidade.

Deixe seu comentário