De forma gratuita, durante a campanha do Novembro Azul, serão realizados cerca de 2.700 exames PSA para pacientes que fazem parte de grupos de risco . Foto: REPRODUÇÃO INTERNET

Novembro Azul. Unimed Vale do Caí realizará exames PSA gratuitos para pacientes que integram grupos de risco

No mês de conscientização sobre o câncer de próstata, a Unimed Vale do Caí irá disponibilizar, de forma gratuita, cerca de 2.700 exames PSA, conhecido por Antígeno Prostático Específico. As autorizações serão enviadas por correspondência para o endereço de pacientes que fazem parte de grupos de risco. A ação é alusiva ao Novembro Azul.

Durante a coletiva de imprensa ocorrida na manhã desta segunda-feira, 29, com a presença do diretor da Unimed Vale do Caí, Ronaldo Carissimi; da gerente de medicina preventiva, Rosmari Pagnusst; dos médicos urologistas Celso Cruz Guttier, Isachiel Kautz e Waldir João Kleber, foi destacado que a iniciativa visa reduzir a incidência de casos da doença na região.

Celso Cruz Guttier, Isachiel Kautz, Waldir João Kleber, Ronaldo Carissimi e Rosmari Pagnusst
“Através dessa campanha, todos os pacientes que realizarem o PSA, após consulta com urologista, serão isentados da taxa de cobrança”, explicou Rosmari. “Essa é uma forma de incentivar o autocuidado entre os homens, já que esse público tem mais resistência quando o assunto é saúde.”

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Considerado uma doença da terceira idade, conforme o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), a estimativa é de 68.220 de novos casos para 2018. “A Sociedade Brasileira de Urologia afirma que 1 a cada 6 homens terão câncer de próstata, porém, se o diagnóstico for feito precocemente, a chance de cura é maior, cerca de 90%”,acrescentou Guttier.

O diretor da Unimed ressalta que o trabalho de prevenção contra a doença é realizado durante todo o ano pela instituição, contudo, segundo ele, o mês de novembro é símbolo na luta contra os altos índices presentes também no Vale do Caí. “Nós temos nessa região aproximadamente 4.500 pacientes que integram grupos de risco. Desses, 2.700 nunca fizeram o PSA ou consultaram o urologista”, alerta Ronaldo Carissimi. “No homem, o diagnóstico geralmente é mais tardio e, por isso, muito mais grave.”

Para detectar o câncer de próstata, os exames como PSA e toque retal são imprescindíveis, principalmente entre homens negros e quando há histórico familiar. Nesses casos, o indicado é que seja feito o procedimento a partir dos 45 anos. Quando não há histórico familiar é a partir dos 50 anos, uma vez ao ano.
Para mais informações, entrar em contato através do telefone (51) 3649-8968 ou pelo email rosmari@unimedvaledocai.com.br.

Deixe seu comentário