Grupo está preocupado com a situação do Parque Centenário e transformará a sua recuperação no grande tema do ano 2020 na Câmara Mirim

PROGRAMA foi retomado esta semana, com a escolha de uma “bandeira” para as ações de 2020

O projeto Câmara Mirim teve sua primeira sessão do ano nesta semana e os dez integrantes do grupo, eleitos em suas escolas no fim do ano passado, escolheram uma bandeira para defender em 2020. Eles pretendem canalizar boa parte de suas ações para verem recuperado o Parque Centenário. O principal espaço público da cidade tem problemas sérios nas instalações elétricas e os dois ginásios estão fechados há anos, aguardando reformas e manutenção.

No primeiro encontro, os jovens vereadores conversaram com o servidor Tiago Goulart, que há muito tempo acompanha o trabalho. Ele explicou que o projeto passou por algumas modificações. Entre elas, a de que, a cada sessão, haverá um novo secretário na mesa diretora. Os trabalhos serão conduzidos pelo presidente Gabriel Nunes Knorst e pela vice, Lilia Maria de Borba Dewes. O jovem Brian Agostinho secretariou a primeira sessão mirim.

Durante a atividade desta semana, o vereador Joel Kerber (Progressistas), da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos (CCDH) da Câmara, deu as boas-vindas aos mirins. Ele colocou a CCDH à disposição deles e convidou os jovens para assistirem as sessões ordinárias, às quintas-feiras à noite. Os componentes podem usar as mesmas ferramentas dos vereadores adultos, como Pedidos de Providências, de Informações e Requerimentos. Inclusive, sugerir a confecção de um projeto de lei.

Todas as demandas apresentadas pelos vereadores mirins serão aproveitadas pelo legislativo e podem ser repassadas ao prefeito, se for o caso. Também estão previstas visitas a outros poderes (Executivo e Judiciário) e entidades. Em março, o tema da sessão será “Diversidade e direitos das crianças e adolescentes”.

Deixe seu comentário