O Seminário de Defesa Pessoal ocorreu no auditório da Central de Polícia do Vale do Caí

CONCENTRAÇÃO. Momento também foi marcado por troca de ideias e confraternização

As servidoras receberam dicas de golpes com base em artes marciais como karatê, jiu-jitsu e de judô

Cerca de 27 servidoras das delegacias que integram a Central Regional da Polícia Civil do Vale do Caí participaram de atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher, celebrado no domingo, dia 8. Além de receberem orientações sobre defesa pessoal, as policiais, estagiárias e funcionárias da área administrativa, fizeram parte de uma roda de conversas e troca de ideias, e também de confraternização. O evento ocorreu no auditório da Central de Polícia, na tarde dessa quarta-feira, 11.

Conforme a delegada Cleuza Spinato, titular da Delegacia de Polícia Civil de São Sebastião do Caí, e responsável pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), instalada em Montenegro, esse é o segundo evento realizado com o intuito de homenagear as servidoras e proporcionar a elas uma tarde diferente da rotina a qual estão habituadas. “É uma confraternização e troca de ideias. É o momento de a mulher policial se expressar e repercutir suas questões”, acrescenta a delegada.

A primeira parte do encontro foi marcada pelas instruções do comissário de polícia aposentado Pierre de Oliveira Nunes. Ele é faixa preta em karatê e há alguns anos dedica-se a aliar as experiências obtidas em ambas as áreas para disseminar conhecimento. Pierre já deu aula na Academia de Polícia e se disponibilizou a proporcionar o treinamento de defesa pessoal para as gurias da região.

Conforme o instrutor, esse é um projeto pioneiro, que visa despertar o interesse das participantes em dar continuidade ao treinamento iniciado no seminário. “Estou plantando uma semente. Conversamos um pouco para ver as expectativas e a experiência que algumas têm. A partir disso, a gente vai traçar um plano para atingir um objetivo. Pra se tornar excelente em alguma coisa, é preciso praticar”, disse Pierre.

Um dos objetivos da aula foi chamar a atenção das mulheres para a importância de estar sempre atenta. Foco e atenção são determinantes em qualquer situação, lembrou Pierre. Noções sobre espaço e movimentos de braços e pernas, baseadas em golpes de karatê, jiu-jitsu e de judô foram algumas das lições passadas pelo professor. “O interesse é despertar os sentidos para o dia a dia da mulher. É importante a policial ter outras noções, continuar tendo treinamentos, não só a defesa pessoal em específico, mas uma visão diferente das situações que acontecem no dia a dia”, ressaltou.
Para Pierre, defesa pessoal consiste em evitar que a situação aconteça. Cuidados como manter uma alimentação correta, treino regular e gerenciamento do nível de estresse também fazem parte das dicas do instrutor.

Compartilhar

Deixe seu comentário