SEDE do Pelotão, que fechou há mais de cinco anos, fica no território de Montenegro, em frente à empresa Bepo, e pertence ao governo do Estado.

Constante falta de efetivo não permite que Brigada Militar reinstale a unidade

O trágico início de ano, com registro de oito mortes violentas em comunidades na divisa entre Triunfo e Montenegro, reacendeu o anseio de se ver o Pelotão do Pólo reinstalado. A reivindicação foi levada nas pastas de representantes das prefeituras em reunião, na última sexta-feira, dia 1º, com o Chefe do Estado-Maior da Brigada Militar, coronel Marcus Vinicius Sousa Dutra.

Ao Jornal Ibiá, o oficial – ex-comandante do 5º BPM e do CRPO Vale do Caí – foi bem claro ontem quanto às limitações que impedem que a patrulha em torno do complexo petroquímico seja retomada. “Para tal decisão, precisamos de efetivo”, definiu. Dutra argumentou que, neste momento, o 5º BPM não tem possibilidade de cobrir aquela unidade avançada, seja com efetivo da 1ª Cia de Montenegro ou da 2ª de Triunfo.

Para qualquer decisão, todavia, será preciso aguardar a formatura de 2 mil novos soldados em 2019, quando a Brigada Militar poderá recompor em parte seu déficit de efetivo. Ainda assim, será preciso avaliar o quantitativo que será destinado ao Comando Regional Vale do Caí, que fará a distribuição focando, primeiro, em suprir carências imediatas no 5º BPM e no 27º BPM em São Sebastião do Caí.

Feito isso, o CRPO terá capacidade de visualizar se será possível retomar a operação do Pelotão do Polo Petroquímico. Coronel Dutra informou ainda que ordenou ao Batalhão que realize estudo para verificar a real necessidade de efetivo e estrutura deslocada àquela área. “Para que, então sim, possamos ter uma maior clareza no sentido de aportar ali o 5º BPM, para que possa operar com efetivo e meios”, definiu o oficial.

Baixo efetivo já é um problema hoje e bem conhecido
Os homicídios no interior de Triunfo provocaram uma onda de queixas dos moradores através das redes sociais. Nas publicações do Jornal Ibiá em seu portal e no Facebook, são comuns manifestações a respeito da falta de patrulhamento nas comunidades mais afastadas. Mas a falta de policiais não é ignorada, como na manifestação da leitora Lika Gularte ontem, no Facebook do Ibiá. “Mas devemos citar que não adianta reabrir na região do Pólo e faltar efetivo nas cidades”, declarou. Ela lembrou ainda que, infelizmente, quando pedem socorro à Polícia Militar, os moradores têm ouvido “desculpas” do tipo “as viaturas estão no interior”; “não podemos atendê-los” ou “no momento, não temos efetivo para ir ao interior”. Lika afirmou ainda que as ocorrências são sempre atendidas com muito atraso.

Prefeituras apoiam retorno na unidade no Distrito Industrial
O Poder Executivo de Montenegro foi representado na reunião da semana passada pelo secretário Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Elias Silva da Rosa. Ele assinalou que essa reivindicação visa oferecer maior segurança para a região, assim como está alinhada ao propósito da instalação do Polo Integrado de Química (condomínio de empresas ligadas ao setor químico).

O prefeito de Triunfo, Valdair Gabriel Kuhn, foi ao encontro com a lembrança das tragédias recentes e a descoberta de um viveiro de maconha no Centro. Ainda que o município tenha aberto processo de licitação para colocar 62 câmaras de segurança, a Administração quer policiamento. Tanto que, na próxima quinta-feira, dia 7, ele irá se reunir com o vice-governador, delegado Ranolfo Vieira Júnior, levando essa pauta.

Deixe seu comentário