No dia 16 de maio um homem faleceu em acidente no quilômetro 31 da ERS-124. Foto: Reprodução

No mês dedicado à segurança no trânsito foram nove acidentes, sendo um com vitima fatal

Descuido, imprudência e álcool são alguns dos fatores que mais causam acidentes no trânsito. Além da própria vida, o condutor pode também destruir uma família em uma fração de segundos. “Perceba o risco, proteja a vida” é uma reflexão que se encaixa perfeitamente nesse caso, e é o tema da campanha Maio Amarelo 2020, de prevenção aos acidentes no trânsito.

Neste ano, em razão da pandemia da Covid-19, a campanha foi totalmente digital, seguindo a orientação das autoridades para respeitar o distanciamento social. Com a principal missão de evitar os acidentes no trânsito o Grupo Rodoviário (PRE) de Montenegro registrou até essa terça-feira, 26, 49 acidentes nas rodovias do município, número que é positivo em relação ao mesmo período de 2019. “Os meses de janeiro e fevereiro estavam no vermelho, já a partir de março o número está bom”, explica o sargento Aldo Vinícius dos Santos Lisboa, comandante da unidade. A medida é baseada no sistema, que averigua se estão ocorrendo muitos ou poucos acidentes.

Desses 49, 13 acidentes foram com danos materiais, 33 com lesão corporal e três com mortes. O mês de maio teve nove acidentes, sendo três com danos materiais, cinco com lesões corporais e um com morte. A vítima foi um homem de 36 anos, que faleceu no dia 16 desse mês, no quilômetro 31 da ERS-124, logo depois do bairro Germano Henke, em Montenegro.

Segundo o sargento, o que mais causa acidentes, além da embriaguez, é a imprudência. “Imprudência; velocidade e ultrapassagem em local não permitido, porque se uma rodovia foi projetada para que eu não faça uma ultrapassagem, pois lá tem uma curva, tem sentido”. A recomendação é de que os condutores sigam ao máximo as regras de trânsito para uma viagem segura.

Com o fluxo no trânsito da cidade voltando ao normal, a preocupação é com o aumento de acidentes, mas para isso a equipe da PRE está atuando ativamente desde o início do ano. Uso de radares móveis durante o dia e a noite, além de autuações têm sido algumas das ações, que segundo Lisboa estão inibindo o número de infrações e acidentes. “Com essas multas chegando o comportamento começa a mudar a partir do momento que tu sente no bolso, infelizmente o brasileiro é assim”, completa.

Deixe seu comentário